Theresa May destaca no G20 que 'Brexit' traz ao Reino Unido política comercial própria

Theresa May destaca no G20 que ‘Brexit’ traz ao Reino Unido política comercial própria

A primeira-ministra britânica, Theresa May, saudou hoje as conclusões da cimeira dos líderes do G20 e destacou que com a saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit) o país voltará a ter uma política comercial própria.

“Foi uma cimeira muito produtiva e alcançámos compromissos para trabalhar juntos em várias áreas, como por exemplo na reforma da Organização Mundial do Comércio e uma economia que nos sirva a todos”, afirmou May, na conferência de imprensa depois de terminar a reunião do G20, o grupo dos 20 países mais industrializados do mundo.

Após destacar outras prioridades abordadas, como as alterações climáticas e a saúde, May lembrou que o acordo para o Brexit em abril vai ter um impacto favorável na economia britânica, assim como será bom para o comércio global.

“Pela primeira vez em mais de quatro décadas, o Reino Unido vai ter uma política de comércio independente e um papel ativo no mundo”, com Londres a estar disponível para concretizar acordos comerciais com países como o Canadá e o Japão, disse.

Também depois da cimeira em Buenos Aires, o Presidente francês, Emmanuel Macron, advertiu que não aceitará acordos nas negociações entre a União Europeia e o Mercosur para um tratado de comércio livre, com países que não respeitem o acordo de Paris, sobre limitações ao aquecimento global.

Numa referência ao Brasil e ao presidente eleito Jair Bolsonaro, Macron notou os progressos que têm sido feitos nas negociações, mas salientou que elementos “conservadores” podem alterar a situação.

O Mercosur inclui a Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai.

As negociações têm mais de 20 anos, mas nos últimos dois anos têm sido notados impulsos no processo, com várias fontes a referirem que um compromisso estará próximo.

Os membros do G20, com exceção dos Estados Unidos, reafirmaram hoje o apoio ao acordo de Paris para limitar o aquecimento global, numa declaração que menciona ainda “problemas comerciais”, mas sem condenar o protecionismo.

O chefe de Estado argentino, Mauricio Macri, afirmou que os líderes do G20 acordaram uma posição que “reflete a necessidade de revitalizar o comércio” e a “preocupação de todos quanto às alterações climáticas”.

“Acordámos sobre um comunicado que reflita a necessidade de revitalizar o comércio, de revitalizar a Organização Mundial do Comércio, o que leva a uma lista de desafios”, acrescentou o anfitrião no final da cimeira.

O dirigente notou como a revolução tecnológica é um “grande desafio” para o futuro do emprego e que não se pode separar da “capacitação permanente”.

“Outra coisa que já ninguém discute e que avança em agenda é o empoderamento das mulheres”, disse Macri, que enumerou ainda outras questões tratadas como infraestruturas e a sustentabilidade do futuro alimentar e das finanças globais.

O G20 comprometeu-se ainda a trabalhar nas áreas da migração e dos refugiados, um compromisso que deverá ser abordado sob a presidência rotativa anual do Japão, que sucede à Argentina.

PL // MLS

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Theresa May destaca no G20 que ‘Brexit’ traz ao Reino Unido política comercial própria

A primeira-ministra britânica, Theresa May, saudou hoje as conclusões da cimeira dos líderes do G20 e destacou que com a saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit) o país voltará a ter uma política comercial própria.