Standard & Poor’s mantém ‘rating’ de longo prazo da EDP em ‘BBB-‘

A agência de notação financeira norte-americana Standard and Poor’s (S&P) manteve hoje o ‘rating’ de longo prazo da EDP em BBB-, com perspetiva estável, divulgou hoje a elétrica.

Standard & Poor's mantém 'rating' de longo prazo da EDP em 'BBB-'

Standard & Poor’s mantém ‘rating’ de longo prazo da EDP em ‘BBB-‘

A agência de notação financeira norte-americana Standard and Poor’s (S&P) manteve hoje o ‘rating’ de longo prazo da EDP em BBB-, com perspetiva estável, divulgou hoje a elétrica.

De acordo com um comunicado da EDP enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), “a Standard & Poor’s Global Ratings afirmou hoje a notação de ‘rating’ de longo prazo da EDP – Energias de Portugal, S.A. e da EDP Finance B.V. em ‘BBB-‘”.

“Ao mesmo tempo, afirmou a notação de ‘rating’ de curto prazo em ‘A-3′”, pode ler-se no comunicado ao mercado.

“O ‘outlook’ [perspetiva] é estável”, acrescenta a EDP.

Para a elétrica, esta classificação “tem por base a expectativa da S&P da redução contínua do nível de endividamento em linha com o recente plano estratégico anunciado para 2019-2022”.

Já de acordo com um comunicado da S&P sobre o ‘rating’ da EDP, “o novo plano estratégico, que dedica oito mil milhões de investimento a renováveis, destaca a ambição da EDP para acelerar o crescimento neste segmento”.

A agência classifica o plano de financiamento do investimento, através da rotação de ativos, como “agressivo”, mas “tem em conta o forte registo da EDP em assegurar as rotações de ativos de uma maneira atempada”.

A S&P diz ainda que se a EDP “vender parte das suas atividades de distribuição ibéricas”, a agência “provavelmente” iria rever em baixa o grau de investimento da elétrica nacional.

No comunicado da S&P, a agência de notação financeira diz que os resultados da elétrica “ficaram abaixo” das suas expetativas, sobretudo devido performance “mais fraca do que o esperado na produção de energia renovável e convencional”.

Apesar de manter os ‘ratings’ em BBB- e A-3, a S&P salienta que “há espaço limitado no nível de ‘rating’ atual”, e que subidas na notação estão “distantes nos próximos dois anos”.

JE // JNM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS