Sindicatos convocam greve na CP e IP para os dias 23 e 26 de dezembro

Uma plataforma de vários sindicatos que representam os trabalhadores da CP – Comboios de Portugal e da Infraestruturas de Portugal (IP) convocou uma greve para os dias 23 e 26 de dezembro, exigindo um prémio financeiro, entre outras reivindicações.

Sindicatos convocam greve na CP e IP para os dias 23 e 26 de dezembro

Sindicatos convocam greve na CP e IP para os dias 23 e 26 de dezembro

Uma plataforma de vários sindicatos que representam os trabalhadores da CP – Comboios de Portugal e da Infraestruturas de Portugal (IP) convocou uma greve para os dias 23 e 26 de dezembro, exigindo um prémio financeiro, entre outras reivindicações.

“No exercício do dever indeclinável que lhes assiste na defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores que representam, vem a plataforma de sindicatos ASCEF, ASSIFECO, SINFB, SINFA, FENTCOP, SINDEFER, STF e SIOFA” com representatividade na CP e na IP – Infraestruturas de Portugal e suas participadas “comunicar que em devido tempo entregaram um aviso prévio de greve”.

Esta paralisação terá uma duração de 24 horas para os dias 23 e 26 deste mês e prevê ainda uma “greve ao trabalho suplementar, incluindo feriados e dias de descanso semanal, desde as 00:00 de 23/12 às 24:00 de 02 de janeiro de 2023”. “A greve é o último instrumento que os trabalhadores utilizam para que a empresa escute as dificuldades que os atingem”, destacaram.

Os sindicatos exigem a “atribuição de um prémio financeiro que compense a perda do poder de compra verificado no ano 2022”, a “atualização do subsídio de alimentação” e o “fim da discriminação entre trabalhadores”, lê-se na mesma nota. As estruturas sindicais revelaram ainda que “foi acordado nas reuniões efetuadas na DGERT [Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho], com as empresas CP e IP a realização de 25% dos comboios a efetuar nos dias 23 e 26 de dezembro e para os feriados de dia 25 de dezembro e 01 de janeiro de 2023”.

“Não é suficiente termos um ministro que tutela o setor ferroviário a comunicar a realização de investimentos na ferrovia” mas “que se esquece do principal ativo das empresas do setor ferroviário — o capital humano”, concluíram.

Esta plataforma inclui a ASCEF – Associação Sindical das Chefias Intermédias de Exploração Ferroviária, a ASSIFECO – Associação Sindical Independente, o FENTCOP – Sindicato Nacional dos Transportes, Comunicações e Obras Públicas, o SINDEFER – Sindicato Nacional Democrático da Ferrovia, o SINFA – Sindicato Independente dos Trabalhadores Ferroviários de Infraestruturas e Afins, o SINFB – Sindicato Independente Nacional dos Ferroviários, o SIOFA – Sindicato Independente dos Operacionais e Afins e o STF – Sindicato dos Transportes Ferroviários.

Os trabalhadores da CP e IP realizaram uma greve no passado dia 30 de novembro, que levou ao cancelamento de centenas de comboios.

Impala Instagram


RELACIONADOS