Semapa diz que oferta da Sodim é “oportuna” e tem condições “adequadas”

O Conselho de Administração da Semapa considerou que a oferta lançada pela Sodim “é oportuna” e apresenta condições “adequadas”, não se antevendo alterações da situação dos trabalhadores, ‘stakeholders’ ou finanças da empresa, foi comunicado ao mercado.

Semapa diz que oferta da Sodim é

Semapa diz que oferta da Sodim é “oportuna” e tem condições “adequadas”

O Conselho de Administração da Semapa considerou que a oferta lançada pela Sodim “é oportuna” e apresenta condições “adequadas”, não se antevendo alterações da situação dos trabalhadores, ‘stakeholders’ ou finanças da empresa, foi comunicado ao mercado.

“Após analisar o projeto de prospeto e o projeto de anúncio de lançamento da oferta, o Conselho de Administração considera que os objetivos da oferente para a Semapa se afiguram alinhados com os objetivos estratégicos da Semapa e, segundo o melhor entendimento do Conselho de Administração, não se anteveem alterações materiais da situação atual dos trabalhadores, da situação financeira e da dos demais ‘stakeholders’, pelo que a presente oferta, face aos critérios constantes do artigo 181.º do CVM, é oportuna e as suas condições são adequadas”, lê-se no comunicado remetido à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Em 19 de fevereiro, a Semapa anunciou que a ‘holding’ da família Queiroz Pereira, Sodim, lançou uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) “geral e voluntária” sobre as ações que não detém na empresa, oferecendo 11,4 euros por ação.

A administração da empresa, que opera nos setores de pasta e papel, cimento e ambiente, recomendou ainda que cada acionista tome uma decisão individual “quanto à aceitação ou não aceitação da oferta”, tendo por base os seus próprios objetivos ao nível do retorno, liquidez e horizonte temporal de investimento.

No documento, a Semapa constatou ainda que a contrapartida da oferta representa um prémio de 20% face ao preço de fecho anterior ao anúncio preliminar, assim como um prémio de 37,2% em comparação com a cotação média ponderada dos seis meses antes do anúncio.

“Quando analisada a evolução da cotação da ação da Semapa (base=100) no período de vinte e quatro meses que antecedeu a divulgação do anúncio preliminar, verifica-se que a mesma desvalorizou 38,4% versus uma desvalorização do índice de referência PSI-20 de 8,5%. A mesma análise feita desde o início da pandemia, ou seja, desde 11 de março de 2020, resulta numa desvalorização de 7,2% da ação da Semapa versus uma valorização do índice em 11,6%”, apontou.

A empresa adiantou ainda que é intenção das administradoras Filipa Queiroz Pereira, Mafalda Queiroz Pereira e Lua Queiroz Pereira, ligadas às duas empresas, aceitar a oferta da Sodim, propondo-se a vender na oferta a totalidade das suas ações.

De acordo com a informação enviada à CMVM, até agora, o Conselho de Administração da Semapa não recebeu qualquer parecer dos trabalhadores “quanto às repercussões da oferta ao nível do emprego”.

A Sodim detém, através da sua subsidiária Cimo — Gestão de Participações, 71,906% do capital social da Semapa, correspondentes a 73,167% dos direitos de voto da sociedade visada.

O lançamento da oferta encontra-se sujeito a diversas condições descritas no anúncio preliminar, entre elas a concessão pela CMVM do registo prévio da oferta.

Na sessão de hoje da bolsa, as ações da Semapa ficaram inalteradas em 11,90 euros.

 

PE (ICO) // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS