Região dos Vinhos Verdes com produção estável e de “muito boa qualidade” – CVRVV

A uma semana do final da vindima, a região dos Vinhos Verdes espera uma produção “muito próxima” da de 2018, em torno dos 70 milhões de litros, e de “muito boa qualidade”, avançou hoje a comissão de viticultura regional.

Região dos Vinhos Verdes com produção estável e de

Região dos Vinhos Verdes com produção estável e de “muito boa qualidade” – CVRVV

A uma semana do final da vindima, a região dos Vinhos Verdes espera uma produção “muito próxima” da de 2018, em torno dos 70 milhões de litros, e de “muito boa qualidade”, avançou hoje a comissão de viticultura regional.

“É um ano que nos deixa muito confortáveis. As vinhas produziram um bocadinho menos do que o ano passado, porém temos 600 hectares de vinha nova que entraram em produção, o que nos leva a ter uma produção igual à do ano passado”, afirmou o presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) em declarações à agência Lusa.

Segundo Manuel Pinheiro, a qualidade da uva “é bastante boa”, já que as semanas de sol antes da vindima “permitiram ótimas maturações”, sendo que “um pouco por toda a região há uma ligeira valorização do valor da uva”.

“É uma vindima de muito boa qualidade”, sublinhou.

De acordo com o presidente da CVRVV, a vindima na região arrancou “nos últimos dias de agosto” e está “quase a terminar”: “O branco está praticamente todo vindimado e, no tinto, esperamos em talvez mais uma semana acabar a vindima. Vamos ter no tinto um bocadinho menos [de quantidade] e no branco um bocadinho mais”, disse Manuel Pinheiro.

No total, avançou, estão “cerca de 16 mil pessoas a vindimar”.

Apesar do balanço final positivo, Manuel Pinheiro recorda que “o ano não foi fácil” na região dos Vinhos Verdes e que “os agricultores tiveram que fazer tratamentos e investir na manutenção da vinha”.

“As condições meteorológicas foram difíceis ao longo do ano, porque o verão não foi muito quente, mas agora nas últimas semanas recuperamos bastante porque tivemos semanas de sol antes da vindima que nos ajudaram nas maturações”, explicou.

Para “garantir e aferir a qualidade das uvas e a sua origem”, a CVRVV, em colaboração com a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), tem vindo a desenvolver um pouco por toda a região uma operação de controlo, envolvendo uma equipa de 30 pessoas, que o presidente da comissão diz que “tem corrido bastante bem”.

PD // JAP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS