Rede interbancária de Cabo Verde completa dez meses consecutivos a crescer

O valor das operações na rede interbancária cabo-verdiana ascendeu em dezembro a quase 113 milhões de euros, completando a décima subida homóloga consecutiva, continuando a recuperar de mínimos históricos devido à pandemia de covid-19, indicam dados oficiais.

Rede interbancária de Cabo Verde completa dez meses consecutivos a crescer

Rede interbancária de Cabo Verde completa dez meses consecutivos a crescer

O valor das operações na rede interbancária cabo-verdiana ascendeu em dezembro a quase 113 milhões de euros, completando a décima subida homóloga consecutiva, continuando a recuperar de mínimos históricos devido à pandemia de covid-19, indicam dados oficiais.

De acordo com dados de um relatório estatístico do Banco de Cabo Verde (BCV) sobre o sistema de pagamentos do país, compilados hoje pela Lusa, a rede interbancária cabo-verdiana, denominada vinti4 e que envolve nomeadamente caixas automáticas (CA/ATM) e terminais de pagamento automático (TPA/POS), registou 3.900.948 operações em dezembro, que movimentaram quase 12.478 milhões de escudos (112,8 milhões de euros).

Trata-se de um aumento de 14,8% em quantidade e 28,2% em valor em relação a dezembro de 2020, mês em que estavam ainda em vigor várias restrições devido à pandemia de covid-19.

A rede interbancária já tinha crescido 11,3% em quantidade e 0,1% em valor em março de 2021, face a 2020, o primeiro aumento homólogo desde o início da pandemia, crescimento que se repetiu todos os meses até dezembro.

O relatório do banco central acrescenta que a rede vinti4 registou em dezembro 766.616 levantamentos nas caixas automáticas, no valor de mais de 4.696 milhões de escudos (42,5 milhões de euros), 50.273 carregamentos móveis, de 29,9 milhões de escudos (270 mil euros), e 23.731 transferências, totalizando 763,3 milhões de escudos (6,9 milhões de euros), entre outras operações.

Os clientes da rede interbancária de Cabo Verde realizaram ainda 2.263.150 compras através de TPA ou ‘online’, no valor de praticamente 6.708 milhões de escudos (60,7 milhões de euros), em todo o mês de dezembro passado.

Com o país a tentar recuperar o turismo, devido às limitações impostas pela pandemia de covid-19, num setor que garante 25% do Produto Interno Bruto (PIB), o relatório do banco central refere também que as operações realizadas com cartões internacionais “conservaram taxas de variação homóloga positivas” em dezembro.

Assim, os não residentes no país realizaram no mês passado 153.757 operações de pagamento (levantamentos em ATM e pagamentos nos POS), tendo movimentado na rede vinti4 o montante de 1.389 milhões de escudos (12,6 milhões de euros).

“Esses números correspondem a acréscimos bastante expressivos de 405,1%, em quantidade e de 287,9%, em valor, o que se poderá justificar pela retoma progressiva do turismo a nível nacional”, refere o banco central.

Globalmente, foram processadas no mês passado, através do sistema de compensação de Cabo Verde, 154.980 operações, de valor superior a 23.840 milhões de escudos (162,3 milhões de euros), incluindo a rede interbancária, traduzindo-se em crescimentos de 20,8% em quantidade e de 21,7% em valor, relativamente dezembro de 2020.

Do total de transações processadas em dezembro pelo sistema de compensação, o subsistema de cheques contabilizou 24.588 documentos descontados, avaliados em mais de 6.105 milhões de escudos (55,2 milhões de euros), mas incluindo 280 devoluções, no valor de 83,6 milhões de escudos (756 mil euros), enquanto o subsistema de transferências registou 130.047 operações, de valor superior a 17.644 milhões de escudos (160 milhões de euros).

“Os dados do mês de dezembro reforçam o quadro da evolução positiva que a utilização dos instrumentos de pagamento tem alcançado, desde o final do período de confinamento, ainda que enfrentando todos os condicionantes do ‘novo normal'”, conclui o relatório do BCV.

PVJ // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS