Receios de desaceleração da retoma travam ganhos em Wall Street

A bolsa de Nova Iorque fechou hoje sem tendência definida, com os índices Dow Jones e S&P 500 em queda devido aos receios de uma desaceleração na recuperação económica, por causa da evolução da pandemia da covid-19.

Receios de desaceleração da retoma travam ganhos em Wall Street

Receios de desaceleração da retoma travam ganhos em Wall Street

A bolsa de Nova Iorque fechou hoje sem tendência definida, com os índices Dow Jones e S&P 500 em queda devido aos receios de uma desaceleração na recuperação económica, por causa da evolução da pandemia da covid-19.

De acordo com os dados do final da sessão em Wall Street, o Dow Jones perdeu 0,76% para 35.100 pontos, enquanto o S&P 500 caiu 0,34% para 4.520,03 pontos.

O índice Nasdaq, que engloba as principais empresas tecnológicas, subiu 0,07% para 15.374, 33 pontos.

Depois de ter estado encerrada no feriado do Dia do Trabalhador, segunda-feira nos EUA, a bolsa de Nova Iorque abriu hoje ainda a digerir os dados divulgados pelo Departamento do Trabalho norte-americano, que no final da semana passada revelou a queda de dois décimos, na taxa de desemprego, em agosto, para 5,2%, graças à criação de 235 mil novos empregos, número ainda que muito abaixo dos 720 mil esperados pelos investidores.

Também ficou aquém dos 1,05 milhões de empregos criados em julho.

No fim de semana, a Goldman Sachs baixou as projeções de crescimento da economia norte-americana para este ano, de 6,2% para 5,7%, devido à variante Delta da covid-19 e à possibilidade da Reserva Federal (Fed) começar a retirar as suas medidas de estímulo económico.

“O obstáculo para o forte crescimento do consumo parece muito maior: a variante Delta já está a pesar no crescimento do terceiro trimestre, e o enfraquecimento do estímulo orçamental e uma recuperação mais lenta do setor dos serviços vão ser barreiras a médio prazo”, apontou o grupo financeiro Goldman Sachs.

Para o economista-chefe do Goldman Sachs, Jan Hatzius, “a subida dos casos de infetados [por covid-19] nos Estados Unidos foi, sem dúvida, maior do que” se esperava há alguns meses.

“O impacto foi razoavelmente limitado, mas houve algum”, indicou.

Por seu lado, o diretor de investimentos globais do banco HSBC, Willem Sels, destacou que “as pessoas estão a ver a desaceleração da economia e as perspetivas cada vez mais turvas e, portanto, é compreensível que não queiram intervir e investir”.

Segundo Sels, citado pelo The Wall Street Journal, são legítimas as preocupações com a evolução da variante Delta da covid-19, e também com a economia da China, o crescimento económico a nível internacional e ainda com a inflação.

Espera-se para quinta-feira o anúncio dos pedidos de subsídio de desemprego da semana passada.

Relativamente aos setores, apenas três terminaram de forma positiva: comunicações (0,45%), bens de consumo não essenciais (0,37%) e tecnologia (0,03%), enquanto os mais afetados foram a indústria (-1,77%), serviços públicos (-1,77%) e imobiliário (-1,13%).

Entre as 30 cotadas no Dow Jones, destacaram-se as subidas da Walt Disney (1,85%), Apple (1,55%) e Visa (0,52%), contrastando com as descidas da 3M (-4,53%), Honeywell International (-2,37%) e Amgen (-2,22%).

JML // PDF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS