PSI20 inverte tendência e segue em alta

A bolsa de Lisboa seguia hoje a negociar em alta, invertendo a tendência da abertura, com as ações do BCP a puxarem pelos ganhos das negociações.

PSI20 inverte tendência e segue em alta

PSI20 inverte tendência e segue em alta

A bolsa de Lisboa seguia hoje a negociar em alta, invertendo a tendência da abertura, com as ações do BCP a puxarem pelos ganhos das negociações.

Na quinta-feira, a bolsa de Lisboa encerrou em baixa, com o principal índice de referência, o PSI20, a recuar 0,33% para 4.621,13 pontos, em linha com as descidas registadas nas principais bolsas europeias.

Pelas 09:00, o PSI20 seguia a subir 0,88% para 4.662,00 pontos, com 14 ações em alta, três inalteradas e uma em baixa.

A liderar os ganhos, seguiam a Pharol e a Mota-Engil, que ganhavam 5,94% e 4,94% para 0,11 euros e 1,32 euros, respetivamente.

O BCP seguia em alta de 2,10% para 0,12 euros, seguido da Galp, que avançava 1,76% para 11,85 euros.

As ações da Jerónimo Martins seguiam em alta de 0,41% para 15,79 euros.

As ações da EDP eram as únicas que negociavam em terreno negativo, com perdas de 0,75% para 4,35 euros.

Lisboa seguia alinhada com a tendência das principais bolsas europeias, que abriram hoje em alta, apesar da previsão do Banco Central Europeu (BCE) de uma contração da economia da zona euro de 8,7% para este ano.

As bolsas europeias voltaram aos ganhos depois de terem na quinta-feira invertido a tendência das últimas sessões após serem conhecidas as previsões do BCE para a economia da zona euro, cujo Produto Interno Bruto (PIB) poderá contrair-se 8,7% este ano.

Este dado do BCE pesou sobre o ânimo dos investidores e levou as bolsas europeias para terreno negativo, ainda que tenham chegado a terreno positivo depois do anúncio de um aumento do programa de compra de dívida pública e privada.

Os novos estímulos do BCE fizeram-se sentir fortemente no mercado da dívida pública da zona euro, onde os juros caíam hoje generalizadamente.

Entretanto, o euro abriu em forte alta, a cotar-se acima da barreira dos 1,13 dólares na Europa.

Hoje os investidores aguardam a publicação dos dados oficiais do desemprego dos Estados Unidos, que segundo os analistas poderia alcançar novos máximos.

No mercado de matérias-primas, os analistas asseguram que a OPEP+ teria já alcançado um acordo para prolongar os atuais cortes da produção e que poderia reunir-se no próximo sábado.

O preço do barril de petróleo Brent, de referência na Europa, estava a subir 1,05% para níveis acima da barreira dos 40 dólares, à espera da reunião da OPEP+.

A nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, mas a cotar-se a 1,1363 dólares, contra 1,1329 dólares na quinta-feira.

O barril de petróleo Brent para entrega em agosto também abriu em alta, a cotar-se a 40,41 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, contra 39,99 dólares na quinta-feira.

 

ICO (MC) // EA

Lusa/Fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS