Produtores de frutas e legumes consideram “imprescindível” estar na feira de Madrid

Os produtores de frutas, legumes e flores de Portugal estão presentes até quinta-feira em peso na feira internacional de Madrid, uma das maiores do mundo, que consideram ser “imprescindível” para contactar clientes e fazer novos negócios.

Produtores de frutas e legumes consideram

Produtores de frutas e legumes consideram “imprescindível” estar na feira de Madrid

Os produtores de frutas, legumes e flores de Portugal estão presentes até quinta-feira em peso na feira internacional de Madrid, uma das maiores do mundo, que consideram ser “imprescindível” para contactar clientes e fazer novos negócios.

“Os espanhóis conseguiram montar um certame e para nós é um privilégio estarmos aqui mesmo ao lado” e podermos beneficiar dele, disse o presidente executivo da Portugal Fresh, Gonçalo Santos Andrade, na abertura hoje em Madrid da feira Fruit Attaction.

A associação que promove as frutas, legumes e flores de Portugal trouxe este ano à capital espanhola 46 empresas e organizações de produtores que ocupam uma área de exposição de 600 metros quadrados, a maior de sempre.

As empresas vêm aqui “não só para fazer novos negócios, mas também para consolidar os já existentes”, explicou Gonçalo Santos Andrade, acrescentando que é importante voltar todos os anos porque “quem não está presente é esquecido”.

“Quem quer ser alguém no mercado internacional tem de estar em Madrid. É imprescindível”, disse João Alves, da direção da LusoPêra, uma empresa que exporta 80% da sua produção para o Brasil e que se encontra com a maior parte dos seus clientes desse país na capital espanhola.

Num stand não muito longe estava Vanesa Soares, da empresa familiar Alda Lopes Lda, satisfeita por o pequeno negócio estar representado pela primeira vez na feira “à procura de mais clientes internacionais num mercado mesmo ao lado”.

A Fruit Attraction é “uma das maiores feiras empresariais mundiais” do sector das frutas e legumes e na corrente edição estima receber 1.800 empresas de 130 países e 90 mil visitantes com o lema “marketing, da inovação, da qualidade e do conhecimento”.

O presidente executivo da Portugal Fresh recorda que “Portugal não tem grandes empresas e todas são pequenas” à escala europeia e mundial.

“Não podemos concorrer em quantidade, mas podemos concorrer em qualidade”, disse Gonçalo Santos Andrade, acrescentando que o país conseguiu, nos últimos anos, “diversificar a oferta, levando mais cor, sabores e aromas aos mercados internacionais”.

Em Madrid, a Portugal Fresh quer dar a provar as frutas e legumes a potenciais clientes internacionais, uma iniciativa incluída numa vasta estratégia de promoção externa que tem como objetivo atingir os 2.000 milhões de euros de exportações do setor em 2020.

As vendas portuguesas para os mercados externos subiram de 780 milhões de euros em 2010 para 1.500 milhões de euros no ano passado.

Segundo dados provisórios da Portugal Fresh, nos primeiros oito meses de 2019 o país exportou 1.015 milhões de euros, mais 9% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Espanha foi o primeiro mercado das vendas internacionais do setor até agosto, com 283 milhões de euros (28%), seguida da França com 137 milhões (13,5%), Holanda com 108 (10,6%), Reino Unido 96 (9,5%) e Alemanha 77 (7,5%).

“Portugal é cada vez mais conhecido, mais afirmado e profissional num setor absolutamente chave para o desenvolvimento económico”, disse o embaixador em Madrid, Francisco Ribeiro de Menezes, que visitou os ‘stands’ portugueses na feira.

A Portugal Fresh tem 87 sócios que representam mais de 4.500 produtores portugueses no setor das frutas, legumes e flores.

FPB // EA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS