Preços das comunicações em Portugal caem 1,2% em novembro, a “2.ª maior descida na UE27” – Apritel

A associação dos operadores de comunicações eletrónicas Apritel divulgou hoje que os preços das comunicações desceram 1,2% em novembro, face ao mês anterior, em Portugal, sendo que “é a segunda maior descida na UE27”.

Preços das comunicações em Portugal caem 1,2% em novembro, a

Preços das comunicações em Portugal caem 1,2% em novembro, a “2.ª maior descida na UE27” – Apritel

A associação dos operadores de comunicações eletrónicas Apritel divulgou hoje que os preços das comunicações desceram 1,2% em novembro, face ao mês anterior, em Portugal, sendo que “é a segunda maior descida na UE27”.

Em comunicado, a Apritel adianta que Portugal “lidera descida dos preços de comunicações na Europa”, já que estes caíram “1,2% em novembro face ao mês anterior”, tratando-se da “segunda maior descida” nos 27 Estados-membros da União Europeia (UE27).

Relativamente ao pacote de comunicações, que é utilizado por 90,3% das famílias portuguesas, os preços “baixaram 2,2%, enquanto na Europa se reduziram somente 0,1%” e os dos serviços de Internet fixa recuaram 5,3%, “enquanto na UE a variação de preços foi nula”, face ao mês anterior, refere a Apritel.

“Os dados mais recentes do Eurostat [estatísticas europeias], referentes a novembro de 2021, demonstram mais uma vez a forte dinâmica competitiva do mercado português de comunicações eletrónicas”, salienta a Apritel, apontando que “são especialmente significativos numa altura em que o IHPC teve um aumento mensal de 0,3% e homólogo de 2,6%”.

Nos últimos 36 meses, “a competitividade do setor nacional sai reforçada: em média, o índice dos preços dos serviços de comunicações eletrónicas (que integra o IHPC) reduziu-se em 2,8% enquanto na UE27 a redução foi de 0,9%”, destaca a Apritel.

“Nos últimos 12 meses manteve-se esta tendência, com os preços na UE27 a subirem 0,4% e em Portugal apenas 0,3%”, reforça a associação dos operadores de comunicações eletrónicas.

Paralelamente a “esta forte redução de preços, a taxa de cobertura de redes fixas de alta velocidade aumentou, tendo atingido uma cobertura de 91,4% no terceiro trimestre de 2021, o que significou um crescimento de 5,6% nos últimos 12 meses”, remata a Apritel.

ALU // JNM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS