Portugal coloca até 1.500 ME em dívida a seis e a 12 meses

Portugal realiza hoje dois leilões de Bilhetes do Tesouro a seis e a 12 meses com um montante indicativo global entre 1.250 e 1.500 milhões de euros, foi anunciado.

Portugal coloca até 1.500 ME em dívida a seis e a 12 meses

Portugal coloca até 1.500 ME em dívida a seis e a 12 meses

Portugal realiza hoje dois leilões de Bilhetes do Tesouro a seis e a 12 meses com um montante indicativo global entre 1.250 e 1.500 milhões de euros, foi anunciado.

Em comunicado, o IGCP – Agência da Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública informou que as maturidades dos dois leilões de hoje são em 16 de julho de 2021 (cerca de seis meses) e em 21 de janeiro de 2021 (cerca de 12 meses).

Em 13 de novembro de 2020, o IGCP “decidiu não realizar” dois leilões de BT a seis e a 12 meses previstos para 18 de novembro.

Assim, os últimos leilões de BT a seis e 12 meses ocorreram em 16 de setembro, quando Portugal colocou 1.750 milhões de euros, igual ao montante máximo anunciado, com os juros a descerem para mínimos de sempre.

A 12 meses foram então colocados 1.250 milhões de euros em BT à taxa de juro média de -0,497%, mínima de sempre e inferior à registada em 15 de julho, quando foram colocados 1.250 milhões de euros à taxa de juro média de -0,452%.

A seis meses foram colocados 500 milhões de euros em BT à taxa média de -0,520%, mínima de sempre, que compara com a verificada em 15 de julho, quando foram colocados 500 milhões de euros a -0,467%.

A procura atingiu 2.325 milhões de euros para os BT a 12 meses, 1,86 vezes o montante colocado, e 1.178 milhões de euros para os BT a seis meses, 2,36 vezes o montante colocado.

Entretanto, o IGCP já tem previsto duas operações semelhantes, com BT, nos dias 17 de fevereiro e 17 de março, segundo informação disponível no ‘site’. 

MC // JNM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS