Portugal coloca 3.000 ME em Obrigações do Tesouro a 15 anos a 3,7%

Portugal colocou hoje, na primeira venda sindicada do ano, 3.000 milhões de euros em Obrigações do Tesouro a 15 anos à taxa de juro de 3,689%, de acordo com o IGCP.

Portugal coloca 3.000 ME em Obrigações do Tesouro a 15 anos a 3,7%

Portugal coloca 3.000 ME em Obrigações do Tesouro a 15 anos a 3,7%

Portugal colocou hoje, na primeira venda sindicada do ano, 3.000 milhões de euros em Obrigações do Tesouro a 15 anos à taxa de juro de 3,689%, de acordo com o IGCP.

Segundo a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública – IGCP, a emissão tem data de vencimento em 18 de junho de 2038 e a procura superou 17,9 mil milhões de euros, quase 5,9 vezes a oferta.

Na quarta-feira, a agência Bloomberg avançou que Portugal mandatou um sindicato bancário para uma emissão de dívida a 15 anos.

Esta é a primeira emissão de venda sindicada realizada este ano e também a primeira de OT a 15 anos desde julho de 2020.

Os principais investidores são de “França/Itália/Espanha”, seguidos por investidores do “Reino Unido” e de “Portugal”.

Em termos de perfil, a maioria são “gestores de fundos”, seguidos por “bancos/bancos privados” e por “bancos centrais/instituições oficiais”.

Portugal mandatou o Barclays, BNP Paribas, Goldman Sachs Bank, J.P. Morgan Bank Europe, Morgan Stanley e o Novo Banco como ‘joint lead managers’.

No programa de financiamento para 2023, o IGCP indica que o montante das necessidades de financiamento líquidas do Estado deverá situar-se em cerca de 12.400 milhões de euros.

De acordo com o programa divulgada esta quarta-feira, a agência planeia emitir 19.800 milhões de euros de dívida em Obrigações do Tesouro (OT) durante este ano e que o financiamento líquido resultante da emissão de Bilhetes do Tesouro (BT) produzirá um impacto positivo de 4.300 milhões de euros.

AAT // JNM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS