Portos de Cabo Verde com recorde histórico de 180 mil passageiros em agosto

Os portos cabo-verdianos movimentaram um recorde histórico de 181.420 passageiros no transporte marítimo interilhas em agosto, aumentando ainda quase 40% face ao mesmo mês de 2021, segundo dados oficiais consultados hoje pela Lusa.

Portos de Cabo Verde com recorde histórico de 180 mil passageiros em agosto

Portos de Cabo Verde com recorde histórico de 180 mil passageiros em agosto

Os portos cabo-verdianos movimentaram um recorde histórico de 181.420 passageiros no transporte marítimo interilhas em agosto, aumentando ainda quase 40% face ao mesmo mês de 2021, segundo dados oficiais consultados hoje pela Lusa.

De acordo com o relatório mensal de tráfego da Enapor, empresa pública responsável pela gestão dos nove portos do arquipélago, o registo de agosto representa também um aumento de 7,6% face ao mês anterior, de julho (130.076), que já tinha sido o valor mensal mais elevado do ano, mantendo a recuperação das fortes quebras desde 2020, quando as viagens interilhas de passageiros foram condicionadas pelas medidas para conter a pandemia de covid-19.

O anterior máximo histórico no transporte marítimo interilhas tinha sido registado precisamente em agosto de 2021, com um movimento global de 168.901 passageiros.

O movimento no Porto Grande no mês passado representou 34,1% do total e no Porto Novo 30,4%, respetivamente nas ilhas vizinhas de São Vicente e Santo Antão. O porto da Praia, capital do país, registou uma quota de 11,1% do total, com um movimento que aumentou para 20.233 passageiros em agosto, indica-se no relatório da Enapor, a que a Lusa teve hoje acesso.

A CV Interilhas, liderada (51%) pela portuguesa Transinsular, do grupo ETE, detém desde agosto de 2019 a concessão do serviço público de transporte marítimo de passageiros e carga, por 20 anos, e concentra estas operações – que desde março passado envolvem também um operador marítimo privado local com ligações regulares entre Santo Antão e São Vicente – tendo admitido anteriormente que a pandemia representou uma quebra de 30% na atividade em 2020.

Só a CV Interilhas transportou cerca de um milhão e meio de passageiros em três anos de operações no arquipélago, segundo dados divulgados em agosto à Lusa pela empresa.

Globalmente, os portos de Cabo Verde movimentaram em agosto 686 escalas de navios, mais 6,7% face ao mesmo mês de 2021 e mais 4,6% tendo em conta o mês anterior, enquanto o movimento de mercadorias, em termos homólogos, aumento 45,2%, para 250.677 toneladas, crescendo ainda 43,6% no último mês.

A Lusa noticiou anteriormente que os portos de Cabo Verde movimentaram em 2021 um recorde de 1.089.013 passageiros, um aumento de 43,5% face a 2020, recuperando dos efeitos da pandemia de covid-19.

De acordo com o relatório de tráfego anual elaborado pela Enapor, no espaço de um ano foram movimentados mais 330.270 passageiros, em embarques e desembarques, face aos 758.743 em todo o ano de 2020.

Com este desempenho, os portos de Cabo Verde voltam a ultrapassar a marca de um milhão de passageiros movimentados num ano, atingida pela primeira vez em 2019, então com 1.069.642 e um aumento de quase 9% face a 2018.

Segundo os dados da Enapor, os portos de Cabo Verde movimentaram, globalmente, 6.802 navios em escalas (+5,7%) durante o ano de 2021, enquanto o movimento de mercadorias também subiu (8,4%), para 2.355.883 toneladas.

As ligações marítimas de passageiros foram totalmente suspensas pelo Governo de Cabo Verde entre final de março e meados de maio de 2020, com o estado de emergência, para conter a transmissão da covid-19.

A partir de 03 de setembro de 2020, os navios que garantem essas ligações interilhas passaram a poder usar até 75% da lotação nas viagens superiores a três horas e meia, contra os 50% estipulados desde a retoma do serviço em maio, devido à pandemia de covid-19, conforme previsto numa resolução do Conselho de Ministros.

Essas restrições foram totalmente levantadas em agosto de 2021, por decisão do Governo cabo-verdiano, face ao avançado processo de vacinação contra a covid-19, obrigando os passageiros à apresentação de teste negativo ou certificado de vacinação.

PVJ // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS