Pingo Doce e Continente multados em mais de 200 milhões de euros

A Autoridade da Concorrência aplicou a seis cadeias de supermercados e a dois fornecedores de bebidas devido à prática de concertação de preços.

Pingo Doce e Continente multados em mais de 200 milhões de euros

Pingo Doce e Continente multados em mais de 200 milhões de euros

A Autoridade da Concorrência aplicou a seis cadeias de supermercados e a dois fornecedores de bebidas devido à prática de concertação de preços.

A concertação de preços na venda de bebidas ao consumidor, quase todas alcoólicas, deu origem à aplicação de multa recorde de 304 milhões de euros. Os processos instaurados pela Autoridade da Concorrência envolve as principais cadeias de hipermercados em Portugal e fornecedores de bebidas.

“A Autoridade da Concorrência (AdC) impôs coimas no valor total de cerca de 304 milhões de euros a seis cadeias de supermercados, a dois fornecedores de bebidas e a dois responsáveis individuais, por concertarem, de forma indireta, os preços de venda, uma prática prejudicial aos consumidores”, pode ler-se no comunicado divulgado esta segunda-feira, 21 de dezembro.

A condenação por combinação de preços envolve as cadeias Pingo Doce, Auchan, Modelo Continente e Intermárche e o fornecedor Sociedade Central de Cervejas, que fornece a marca Sagres. Segundo dá conta a investigação da Autoridade da Concorrência, as práticas ocorreram entre 2008 e 2017, tendo permitido aos distribuidores e fornecedores “concertaram os preços de vários produtos da SCC, tais como as cervejas Sagres e Heineken, mas também Bandida do Pomar e Água do Luso, incluindo para os fazer subir de forma gradual e progressiva no mercado retalhista.”

De acordo com comunicado da entidade presidida por Margarida Matos Rosa, a maior multa, de 121,9 milhões de euros (ME), foi aplicada à Modelo Continente, seguida pelo Pingo Doce (91 ME), pela fornecedora Sociedade Central de Cervejas (SCC, de 29,5 ME), Auchan (22,3 ME), Intermarché (19,4 ME), Lidl (10,6 ME), pela fornecedora Primedrinks (7 ME) e Cooplecnorte (E. Leclerc, 2 ME).

LEIA MAIS
Maioria dos portugueses gostava de manter teletrabalho, segundo um estudo

 

Impala Instagram


RELACIONADOS