PIB da África do Sul revisto em alta para 11% após alterações na medição

O instituto oficial de estatísticas da África do Sul, Stats SA, reviu em alta o produto interno bruto (PIB) do país em 2020 para 11% em termos absolutos, anunciou hoje o organismo, após uma mudança na metodologia de medição deste indicador.

PIB da África do Sul revisto em alta para 11% após alterações na medição

PIB da África do Sul revisto em alta para 11% após alterações na medição

O instituto oficial de estatísticas da África do Sul, Stats SA, reviu em alta o produto interno bruto (PIB) do país em 2020 para 11% em termos absolutos, anunciou hoje o organismo, após uma mudança na metodologia de medição deste indicador.

Como resultado, o valor absoluto foi revisto para cima em 11% (para 5.521 mil milhões de randes sul-africanos), o que significa que o PIB contraiu 6,4% em 2020, em vez dos 7% previstos.

“A revisão do PIB a preços correntes mostra que a economia era 11% maior em 2020 do que o anteriormente estimado. Nos 10 anos anteriores, entre 2011 e 2020, a diferença percentual entre os níveis anteriores e os revistos foi de 9,6%”, declarou hoje a Stats SA em comunicado.

Com estas mudanças, que afetam os números da última década, a dimensão do PIB da África do Sul no ano passado atingiu 5.521 milhões (cerca de 369,5 milhões de dólares ou 314 milhões de euros), em vez dos 4.973 milhões (332,83 milhões de dólares ou 283,5 milhões de euros) anteriormente reportados.

As taxas de crescimento económico para os anos afetados foram também revistas para ficarem em linha com as novas medidas agregadas.

Por exemplo, a taxa para 2020, o ano da grave crise económica desencadeada pela pandemia de covid-19, foi fixada em -6,4% (em vez de -7 %), mas a taxa para o ano anterior foi revista para baixo de 0,2% de crescimento para 0,1%.

A mudança na medição da economia mais industrializada de África e a terceira maior do continente (atrás da Nigéria e do Egito, de acordo com dados do Banco Mundial),foi feita pela “adoção de novos métodos”, “novas fontes de dados” e novas classificações de atividades para se adaptar às circunstâncias, em alteração, da economia.

“Qualquer agência estatística que se preze deve rever periodicamente a forma como mede a economia. As economias são dinâmicas e evoluem ao longo do tempo. As novas indústrias crescem nuns domínios enquanto outras desaparecem”, argumentou a Stats SA ao anunciar as mudanças.

ATR // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS