Petrobras vai vender refinaria no Brasil a fundo de investimentos dos Emirados

A Petrobras anunciou hoje que vai vender a primeira das oito refinarias que incluiu no seu plano de desinvestimento ao fundo Mubadala Capital, dos Emirados Árabes Unidos, por 1,6 mil milhões de dólares (1,3 mil milhões de euros).

Petrobras vai vender refinaria no Brasil a fundo de investimentos dos Emirados

Petrobras vai vender refinaria no Brasil a fundo de investimentos dos Emirados

A Petrobras anunciou hoje que vai vender a primeira das oito refinarias que incluiu no seu plano de desinvestimento ao fundo Mubadala Capital, dos Emirados Árabes Unidos, por 1,6 mil milhões de dólares (1,3 mil milhões de euros).

“A Petrobras informa que concluiu a rodada final da fase vinculante do processo de venda da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) e seus ativos logísticos associados, [no estado brasileiro] da Bahia, em que o Mubadala Capital apresentou a melhor oferta final no valor de 1,65 mil milhões de dólares”, diz um comunicado da empresa aos investidores.

“A assinatura do contrato de compra e venda ainda está sujeita à aprovação dos órgãos competentes”, acrescentou.

A Refinaria Landulpho Alves (RLAM), localizada no estado da Bahia, possui capacidade de processamento de 333 mil barris de petróleo por dia (14% da capacidade total de refino de petróleo do Brasil).

O negócio inclui também a venda de ativos associados à refinaria, incluindo quatro terminais de armazenamento e um conjunto de tubulações de transporte com extensão total de 669 quilómetros.

No mesmo comunicado, a petrolífera brasileira informou que, apesar de receber propostas de compra para a Refinaria Presidente Getulio Vargas (REPAR), no estado brasileiro do Paraná, decidiu suspender o processo por não considerar a oferta satisfatória e adiantou que iniciará um novo processo de privatização deste ativo.

“A Petrobras ainda informa que recebeu propostas vinculantes para venda da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR), no Paraná, mas decidiu pelo encerramento do processo, uma vez que as condições das propostas apresentadas ficaram aquém da avaliação económico-financeira da Petrobras”, explicou no comunicado aos investidores.

“Desta forma, a empresa iniciará a qualquer momento um novo processo competitivo para vender esta refinaria”, acrescentou o comunicado da empresa.

A Petrobras informou ainda que os processos de venda das outras seis refinarias que pretende privatizar continuam em curso e aguardam a assinatura dos respetivos contratos de compra e venda.

Uma estatal controlada pelo Governo brasileiro com ações negociadas nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madrid, a Petrobras iniciou em 2019 um plano de desinvestimento que inclui vender oito das 13 refinarias de petróleo que mantém no Brasil.

A venda de ativos faz parte de um ambicioso plano de desinvestimento que a Petrobras pretende executar para conter o seu enorme endividamento.

A empresa também pretende abrir espaço para concorrentes no setor de refino, no qual atua quase como um monopólio e no qual não está acostumada a competir.

O plano de desinvestimentos da Petrobras prevê a venda de ativos por até 23 mil milhões de dólares (19,1 mil milhões de euros) até 2023, dos quais 8 mil milhões de dólares (6,6 mil milhões de euros) viriam da venda das refinarias.

CYR // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS