Petrobras prevê investir 68,7 mil milhões de euros nos próximos 5 anos

A petrolífera brasileira Petrobras prevê investimentos no valor de 75,7 mil milhões de dólares (68,7 mil milhões de euros) no período de 2020 a 2024, informou hoje a empresa estatal.

Petrobras prevê investir 68,7 mil milhões de euros nos próximos 5 anos

Petrobras prevê investir 68,7 mil milhões de euros nos próximos 5 anos

A petrolífera brasileira Petrobras prevê investimentos no valor de 75,7 mil milhões de dólares (68,7 mil milhões de euros) no período de 2020 a 2024, informou hoje a empresa estatal.

“O Capex [tremo contábil usado para denominar investimentos] previsto para o quinquénio é de 75,7 mil milhões de dólares, dos quais 85% estão alocados no segmento E&P (exploração e produção)”, destacou a empresa, num comunicado divulgado hoje.

A estatal brasileira acrescentou que a alocação da maioria dos recursos em exploração e produção de petróleo reflete o posicionamento estratégico de alocar recursos no pré-sal [zona no litoral onde estão as maiores reservas de óleo e gás do país], nos quais a Petrobras tem vantagem competitiva e geram mais retorno para os investimentos.

Nos próximos cinco anos, a empresa brasileira informou que pretende manter o seu plano de desinvestimentos, vendendo parque de refinarias de petróleo para obter entre 20 mil milhões de dólares (18,1 mil milhões de euros) e 30 mil milhões de dólares (27,2 mil milhões de euros).

A estatal brasileira projetou que a produção de petróleo deverá saltar gradualmente de 2,2 milhões de barris por dia (boed) em 2020 até 2,9 milhões boed em 2024.

“Para a meta de produção de 2020 consideramos uma variação de 2,5% para mais ou para menos. A produção de óleo deste ano reflete principalmente as perdas de volumes relacionados ao declínio natural dos campos maduros e à maior concentração de paradas de produção para o aumento da integridade dos sistemas”, frisou a empresa.

“No longo prazo, a trajetória de crescimento é suportada pelos novos sistemas de produção – maioritariamente no pré-sal, com maior rentabilidade e geração de valor — e pela estabilização da produção na Bacia de Campos”, acrescentou.

Por fim, Petrobras informou que planeia reduzir o seu endividamento para 60 mil milhões de dólares (54,5 mil milhões de dólares) até 2021 e manter-se assim até ao final de 2024.

No terceiro trimestre de 2019, a dívida da Petrobras estava em 90 mil milhões de dólares (81,7 mil milhões de euros), segundo dados da empresa.

CYR // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS