OPEP mantém cortes na oferta, Rússia e Cazaquistão vão aumentar produção

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e os seus aliados decidiram hoje manter em abril os atuais cortes na oferta petrolífera, enquanto a Rússia e o Cazaquistão aumentarão moderadamente a produção.

OPEP mantém cortes na oferta, Rússia e Cazaquistão vão aumentar produção

OPEP mantém cortes na oferta, Rússia e Cazaquistão vão aumentar produção

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e os seus aliados decidiram hoje manter em abril os atuais cortes na oferta petrolífera, enquanto a Rússia e o Cazaquistão aumentarão moderadamente a produção.

Os ministros do setor dos 23 países do grupo OPEP+ aprovaram “a continuação dos níveis de produção de março para o mês de abril, com exceção da Rússia e Cazaquistão”, informou a organização em comunicado.

O acordo de hoje permite a Moscovo aumentar a sua produção em 130.000 barris diários e ao Cazaquistão mais 20.000 barris por dia, acrescenta a nota da OPEP.

Já a Arábia Saudita continuará em abril a deixar fora do mercado um milhão de barris diários, um corte que esteve em vigor em fevereiro e março, decidido de forma unilateral e adicional em relação ao compromisso de redução da produção.

A OPEP+ (OPEP e aliados), responsável por cerca de 60% da produção mundial de petróleo, vai continuar a manter um corte na oferta de 6,85 milhões de barris diários, depois de em maio passado ter decidido uma redução sem precedentes para compensar a queda histórica no consumo de combustíveis causada pela pandemia de covid-19 e travar a descida dos preços.

Na declaração final, os ministros congratularam-se por o cumprimento dos compromissos ter alcançado 101% e pelo efeito positivo das medidas.

Desde a reunião de abril de 2020 até finais de janeiro de 2021, a OPEP+ deixou de produzir 2.300 milhões de barris de petróleo, “acelerando o reequilíbrio do mercado de petróleo”, assinaram os países do grupo.

Depois de ter sido anunciada a decisão da reunião da OPEP+ (que decorreu por videoconferência), os preços do petróleo reagiram com uma subida acentuada e o preço do petróleo Brent (de referência na Europa) chegou a subir 5,47% no mercado de futuros de Londres.

A próxima reunião foi convocada para o dia 01 de abril.

EO // JNM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS