Oito organizações lançam apelo contra expansão aeroportuária em Lisboa

Oito organizações da sociedade civil lançaram hoje o apelo “Lisboa com os pés na terra”, contra a expansão da capacidade aeroportuária na capital, que querem ver reduzida, e a favor do aumento da ferrovia.

Oito organizações lançam apelo contra expansão aeroportuária em Lisboa

Oito organizações lançam apelo contra expansão aeroportuária em Lisboa

Oito organizações da sociedade civil lançaram hoje o apelo “Lisboa com os pés na terra”, contra a expansão da capacidade aeroportuária na capital, que querem ver reduzida, e a favor do aumento da ferrovia.

“Quer a poluição sonora e atmosférica, quer o turismo massificado e a crise de habitação que este provoca, quer a emissão de gases com efeito de estufa da aviação, passam por uma mesma solução. Ela é simples e suave. Está à frente dos nossos olhos e ouvidos: É preciso reduzir o tráfego aéreo”, afirmam as organizações, que lançam o apelo perante “a intenção das elites políticas e económicas de aumentar a capacidade aeroportuária da capital”.

No apelo (aberto a subscrição em https://aterra.info/lisboa-com-os-pes-na-terra/ ), as organizações consideram que a aviação é um perigo quer para a saúde da população, quer para a saúde planetária, e pedem solidariedade para com os que sofrem com os impactos do tráfego aéreo e da ampliação de aeroportos, em Portugal e no resto do mundo.

“A crise ecológica é uma oportunidade para mudarmos radicalmente para melhor”, dizem as organizações, considerando que tal passa por “reduzir a capacidade total instalada nos aeroportos de Lisboa, Porto, Faro e Beja”, e promover a ferrovia.

No documento para subscrição as organizações salientam que o aeroporto é a maior fonte de poluição de Lisboa e uma ameaça à saúde e bem-estar da população, que em Lisboa e em Loures é sobrevoada por um avião a cada dois minutos e meio.

A aviação, dizem também, é responsável por cerca de 2% das emissões globais de carbono, representou em 2019 6% do efeito global sobre o aquecimento da Terra, e é a fonte de gases com efeito de estufa que mais rapidamente cresce. Na União Europeia aumentou 146% nos últimos 30 anos, asseguram.

E é ainda, acrescentam, um meio de transporte de uma minoria, porque mais de 80% da população nunca andou de avião.

Além de reduzir os aviões, defendem as organizações no documento que se desenvolva a ferrovia como meio de transporte para viagens de média e longa distância, fazendo a ligação de Portugal, de dia e de noite, com Espanha e com o resto da Europa, e fazendo também a ligação de todo o país.

Assinam o apelo as organizações ATERRA, Campo Aberto, Climáximo, GAIA, Left Hand Rotation, Morar em Lisboa, Rede para o Decrescimento e Stop Despejos.

FP // JMR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS