OE2021: Segurança Social regista excedente de 49,5 ME em agosto

A Segurança Social registou um excedente de 49,5 milhões de euros em agosto, que compara com um défice de 85,9 milhões de euros no mesmo período do ano passado.

OE2021: Segurança Social regista excedente de 49,5 ME em agosto

OE2021: Segurança Social regista excedente de 49,5 ME em agosto

A Segurança Social registou um excedente de 49,5 milhões de euros em agosto, que compara com um défice de 85,9 milhões de euros no mesmo período do ano passado.

Lisboa, 27 set 2021 (Lusa) — A Segurança Social registou um excedente de 49,5 milhões de euros em agosto, que compara com um défice de 85,9 milhões de euros no mesmo período do ano passado, segundo a síntese de execução orçamental divulgada hoje pela DGO.

“O saldo global do subsetor da Segurança Social atingiu em agosto um saldo de 49,5 milhões de euros, o que representa uma variação positiva de 135,4 milhões de euros face ao período homólogo”, destaca o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, num comunicado sobre a síntese da Direção-Geral do Orçamento (DGO).

A receita efetiva da Segurança Social aumentou 7,2% até agosto face ao período homólogo para 1.396,7 milhões de euros.

“Este aumento deve-se essencialmente ao aumento de 1.077,5 milhões de euros em contribuições e quotizações (o que representa um aumento de 9,2%), e ao acréscimo de 109,2 milhões de euros em financiamento do Orçamento do Estado”, explica o gabinete da ministra Ana Mendes Godinho.

Por seu lado, a despesa subiu em agosto 6,5% em comparação com o mesmo período do ano anterior, para 20.780,7 milhões de euros, o “que se deve em grande parte às medidas extraordinárias adotadas para fazer face aos efeitos socioeconómicos da pandemia por covid-19”, realça o ministério.

“Este aumento foi gerado, essencialmente, pelas medidas extraordinárias adotadas no âmbito da situação de pandemia por covid-19, que representam um acréscimo de despesa de 1.660,1 milhões de euros”, precisa o gabinete.

Além das despesas relacionadas com a covid-19, o ministério diz que o aumento da despesa da Segurança Social deve-se ainda ao aumento da despesa com prestações de desemprego “no montante de 170 milhões de euros, mais 17,6% do que no período homólogo”.

Também o aumento da despesa com pensões e complementos em 318,2 milhões de euros (mais 2,8% do que em agosto de 2020) e de 167,3 milhões de euros (mais 22,8%) com subsídios e transferências correntes para formação profissional e ação social contribuíram para a evolução do saldo.

DF // EA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS