Moçambique/Ataques: Sede de distrito junto aos projetos de gás volta a ter eletricidade

A vila de Palma, vizinha dos projetos de gás do norte de Moçambique e atacada com violência por grupos rebeldes, voltou a dispor de energia elétrica, anunciou hoje a Eletricidade de Moçambique (EDM).

Moçambique/Ataques: Sede de distrito junto aos projetos de gás volta a ter eletricidade

Moçambique/Ataques: Sede de distrito junto aos projetos de gás volta a ter eletricidade

A vila de Palma, vizinha dos projetos de gás do norte de Moçambique e atacada com violência por grupos rebeldes, voltou a dispor de energia elétrica, anunciou hoje a Eletricidade de Moçambique (EDM).

“Na sexta-feira foram feitas as primeiras religações no distrito de Palma, permitindo a retoma das atividades económicas interrompidas há mais de um ano devido à destruição de infraestruturas da EDM em consequência dos ataques de insurgentes”, lê-se em comunicado da empresa pública.

O mais recente ataque à vila, no final de março, levou à debandada geral e provocou um número indeterminado de mortos, entre locais e estrangeiros, levando à suspensão dos projetos de gás liderados pela petrolífera TotalEnergies.

Segundo a EDM, em vez de ser obrigada a recorrer a geradores, Palma volta a ser alimentada por uma linha alimentada pela subestação de Awasse, cerca de 100 quilómetros a sudoeste, no distrito de Mocímboa da Praia, que também tinha sido destruída por insurgentes.

A empresa teve ainda de substituir torres tombadas sobre o rio Messalo, vários troços de cabos e reparar equipamentos nas subestações.

A chegada da energia a Palma acontece depois de, em setembro, terem sido ligadas à rede pública as sedes de distrito de Mueda e Mocímboa da Praia.

Está prevista para breve a ligação do distrito de Muidumbe, privado de eletricidade desde 30 de agosto de 2020.

“Para a reposição definitiva do sistema elétrico no norte da província de Cabo Delgado está em curso uma mobilização de recursos junto de parceiros de cooperação”, explica a EDM.

“Paralelamente, o Banco Mundial criou uma linha de financiamento de emergência para atender às intervenções sociais em Cabo Delgado, incluindo a reposição do sistema elétrico”, acrescenta.

A reposição da rede elétrica em Cabo Delgado “começou nos finais de agosto após a normalização da situação de segurança pública como resultado da intervenção conjunta das Forças de Defesa de Moçambique, Ruanda e das tropas da Região da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC)”, conclui.

LFO // JH

Lusa/fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS