Merkel termina visita a África de olhos postos em parceria mais sólida com a região

A chanceler alemã, Angela Merkel, terminou na Nigéria a sua visita pela África Ocidental, onde mostrou a sua vontade em cimentar as relações comerciais com a maior economia da região

Merkel termina visita a África de olhos postos em parceria mais sólida com a região

Merkel termina visita a África de olhos postos em parceria mais sólida com a região

A chanceler alemã, Angela Merkel, terminou na Nigéria a sua visita pela África Ocidental, onde mostrou a sua vontade em cimentar as relações comerciais com a maior economia da região

A Nigéria, com mais de 182 milhões de habitantes e responsável por 60% da economia da África Ocidental, tem oportunidades que podem ser exploradas para melhorar a situação do emprego no país, disse Merkel durante a sua visita, de acordo com a agência espanhola Efe.

A responsável alemã reuniu com o Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, em Abuja.

A Nigéria foi o terceiro país africano visitado por Merkel desde o início da viagem, na quarta-feira, tendo também passado por Senegal e Gana.

Com Merkel, viaja uma comitiva composta por vários empresários.

Alemanha e Nigéria alcançaram vários acordos comerciais para aumentar a cooperação económica na agricultura e na construção automóvel.

“Falámos sobre cooperação económica e segurança alimentar”, disse Merkel, que revelou a assinatura de um memorando de entendimento para a produção de automóveis na Nigéria e no Gana.

A construtora alemã de automóveis Volkswagen anunciou hoje no seu sítio na internet que pretende “criar unidades de produção nos dois países e explorar o desenvolvimento de novas soluções de mobilidade”.

A Nigéria irá a votos no primeiro trimestre de 2019, com eleições nacionais e estatais, em que Buhari irá procurar um segundo mandato de quatro anos.

“Falámos sobre as eleições do próximo ano e é importante que as eleições sejam livres e transparentes”, concluiu.

O Presidente nigeriano felicitou o Executivo alemão pela sua “política liberal de imigração” e pediu mais investimentos da Alemanha no seu país.

O país liderado por Buhari pretende um maior apoio germânico para impulsionar o ensino técnico e a produção industrial de modo a combater as elevadas taxas de desemprego jovem, que alcançam os 20%.

JYO // JPF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS