Macau recebe maior número de turistas desde o início da pandemia

Macau recebeu na sexta-feira quase 47 mil visitantes, o valor diário mais elevado desde que a região chinesa detetou o primeiro caso de covid-19, há quase três anos, anunciaram hoje as autoridades do território.

Macau recebe maior número de turistas desde o início da pandemia

Macau recebe maior número de turistas desde o início da pandemia

Macau recebeu na sexta-feira quase 47 mil visitantes, o valor diário mais elevado desde que a região chinesa detetou o primeiro caso de covid-19, há quase três anos, anunciaram hoje as autoridades do território.

A cidade registou a entrada de 46.702 turistas na sexta-feira, “o volume mais elevado desde o início da pandemia, em 26 de janeiro de 2020”, escreveu a Direção dos Serviços de Turismo (DST) de Macau num comunicado.

Ainda de acordo com a DST, mais de 36.900 visitantes vieram da China continental, depois de Pequim ter aliviado as restrições anti-covid-19, permitindo aos chineses entrarem em Macau sem apresentar um resultado negativo à covid-19.

Mais de 8.400 turistas vieram de Hong Kong, onde, também na sexta-feira, centenas de residentes esperaram horas no terminal marítimo de Sheung Wan para adquirir bilhetes de barco para Macau, avançou o jornal de Hong Kong South China Morning Post.

Isto depois de a DST ter lançado uma promoção, válida até 31 de março, permitindo a quem compre um bilhete de barco ou de autocarro para visitar Macau ter direito a outro de regresso a Hong Kong, não podendo o retorno ser no mesmo dia.

A DST prometeu hoje “continuar a fazer todos os esforços para expandir as fontes de turistas”, acrescentando que espera que Macau receba mais visitantes durante o Ano Novo Lunar, que este ano se comemora entre 22 e 28 de janeiro.

Perto de um milhão de residentes na China pediram visto para visitar Macau e Hong Kong, mais 147,6% do que antes da mudança da política chinesa para a pandemia, disse na sexta-feira Liu Haitao, diretor-geral do departamento de inspeção e gestão das fronteiras da Administração Nacional de Imigração, citado pelo South China Morning Post.

Ainda assim, as autoridades locais disseram na quinta-feira esperar um máximo de 50 mil visitantes diários durante o Ano Novo Lunar, menos 70% do que antes da pandemia, devido à situação ainda irregular dos transportes marítimos e aéreos.

“Ainda há o problema dos transportes, não vamos conseguir ter todas as carreiras de ‘ferries’ a funcionar como antes da pandemia [de covid-19]. É impossível a retoma total dos voos e, por isso, é mais uma questão dos transportes que trazem os turistas”, justificou o diretor substituto da DST, Cheng Wai Tong.

Durante o Ano Novo Lunar de 2019, visitaram Macau 170 mil turistas por dia, sublinhou o responsável. “Não vamos conseguir de um momento para o outro registar o mesmo número de visitantes” que em 2019, notou.

Relativamente às reservas hoteleiras para a época festiva, o representante da DST sublinhou que, neste momento, a taxa situa-se entre os 30 e os 50%.

Macau, que à semelhança do interior da China seguiu a política de ‘zero covid’, cancelou recentemente a maioria das medidas de prevenção e contenção, após quase três anos de rigorosas restrições.

VQ (CAD) // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS