Macau com 20.600 turistas por dia em novembro, ocupação hoteleira já atingiu 45%

Macau registou em meados de novembro uma média diária de turistas que ultrapassou os 20.600 e durante a primeira semana do mês a ocupação hoteleira chegou a atingir 45%, uma ligeira melhoria em relação a outubro.

Macau com 20.600 turistas por dia em novembro, ocupação hoteleira já atingiu 45%

Macau com 20.600 turistas por dia em novembro, ocupação hoteleira já atingiu 45%

Macau registou em meados de novembro uma média diária de turistas que ultrapassou os 20.600 e durante a primeira semana do mês a ocupação hoteleira chegou a atingir 45%, uma ligeira melhoria em relação a outubro.

Os dados que foram divulgados na quarta-feira, após a realização do Conselho para o Desenvolvimento Turístico, demonstram que “até meados de novembro, a média diária ultrapassou os 20.600 turistas, sendo que a 06 de novembro se registou o número mais elevado com 25.444 visitantes”.

Na primeira semana de novembro, segundo os dados fornecidos às autoridades pelos estabelecimentos hoteleiros, a taxa de ocupação média nos hotéis foi entre 33 e 45%.

Estes dados representam uma ligeira melhoria em comparação com a média diária de cerca de 19.000 visitantes e de 38,1% de taxa de ocupação hoteleira registada em outubro, mês que também já tinha registado “média diária de cerca de 19.000 visitantes, um aumento de 26% em comparação com a média diária de setembro”.

Após a reabertura dos vistos individuais e de grupo da China continental para o território a 23 de setembro, suspensos desde o início da pandemia, o número de visitantes na capital mundial do jogo tem subido gradualmente, ainda que de forma lenta e muito abaixo de uma média de cerca de três milhões de visitantes registada por mês em 2019.

Macau, que registou 46 infetados, mas não tem nenhum caso ativo nem detetou qualquer surto local, foi dos primeiros territórios a sofrer o impacto da crise económica motivada pela pandemia da covid-19.

As restrições fronteiriças e as medidas preventivas quase paralisaram a economia, cujo motor é o jogo e o turismo chinês, com os casinos a registarem prejuízos sem precedentes.

Durante a reunião, a responsável pela Direção dos Serviços de Turismo (DST), Maria Helena de Senna Fernandes, explicou aos presentes que o Governo de Macau tem vindo a trabalhar junto do Governo central para “o regresso dos grupos turísticos do interior da China a Macau”.

“Devido ao mecanismo de prevenção e controlo conjunto por parte do País, por enquanto, não está a ser considerado o recomeço do turismo das excursões transfronteiriças”, lê-se no comunicado.

“O Governo da RAEM [Região Administrativa Especial de Macau] irá, entretanto, continuar a esforçar-se para que esse objetivo possa ser atingido”, reforçou a responsável.

MIM // JMC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS