Lucros do BNU em Macau descem 3,15% no primeiro semestre para 33,2 ME

Lucros do BNU em Macau descem 3,15% no primeiro semestre para 33,2 ME

O Banco Nacional Ultramarino (BNU) em Macau, do grupo Caixa Geral de Depósitos, fechou o primeiro semestre do ano com lucros de 310,8 milhões de patacas (33,2 milhões de euros), menos 3,15% em relação ao mesmo período de 2017.

O balancete publicado hoje no Boletim Oficial de Macau demonstra que o BNU registou proveitos de 756,5 milhões de patacas (80,8 milhões de euros).

No dia 26 de junho, o BNU anunciou Carlos Álvares como novo presidente da Comissão Executiva, sucedendo a Pedro Cardoso, que liderou o banco português nos últimos sete anos.

Em comunicado, o BNU justificou a nomeação de Carlos Álvares com a sua “longa experiência no setor bancário”, tendo sido diretor-geral do Banco Comercial Português e ainda presidente do Banco Popular Portugal.

O BNU é, juntamente com o Banco da China, banco emissor de moeda em Macau, e conta atualmente com 20 agências, incluindo uma na Ilha da Montanha, em Zhuhai, cidade chinesa adjacente ao território.

Os lucros do BNU em Macau tinham registado uma subida de 26% em 2017 para 706 milhões de patacas (cerca de 70 milhões de euros).

MIM // CSJ

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Lucros do BNU em Macau descem 3,15% no primeiro semestre para 33,2 ME

O Banco Nacional Ultramarino (BNU) em Macau, do grupo Caixa Geral de Depósitos, fechou o primeiro semestre do ano com lucros de 310,8 milhões de patacas (33,2 milhões de euros), menos 3,15% em relação ao mesmo período de 2017.