Lucros da Adidas caíram 41,3% até setembro para 1.124 milhões de euros

A fabricante alemã de artigos desportivos Adidas registou 1.124 milhões de euros de lucro até setembro, 41,3% menos do que no período homólogo, devido aos problemas na China.

Lucros da Adidas caíram 41,3% até setembro para 1.124 milhões de euros

Lucros da Adidas caíram 41,3% até setembro para 1.124 milhões de euros

A fabricante alemã de artigos desportivos Adidas registou 1.124 milhões de euros de lucro até setembro, 41,3% menos do que no período homólogo, devido aos problemas na China.

Frankfurt, 09 nov 2022 (Lusa) – A fabricante alemã de artigos desportivos Adidas registou 1.124 milhões de euros de lucro até setembro, 41,3% menos do que no período homólogo, devido aos problemas na China, à queda na procura nos mercados ocidentais e aos custos extraordinários.

Segundo revelou hoje a empresa, o volume de negócios melhorou no mesmo período para 17.306 milhões de euros (+7,5%), enquanto o lucro operacional caiu para 1.393 milhões de euros (-27,5%).

A margem de lucro operacional sobre as vendas diminuiu para 8% (era 11,9% um ano antes) após o aumento das despesas operacionais.

“O ambiente de mercado mudou no início de setembro na medida em que a procura nos mercados ocidentais caiu” e a situação na China se deteriorou, então, os stocks aumentaram e será necessário aplicar maiores descontos para poder vender os produtos, algo que dificulta os lucros, disse o diretor financeiro da Adidas, Harm Ohlmeyer, ao apresentar os resultados.

Ohlmeyer mostrou-se otimista com o próximo Campeonato do Mundo de Futebol, uma vez que a empresa já mostra um crescimento significativo de receita nessa área.

A interrupção das atividades na Rússia reduziu as receitas em mais de 100 milhões de euros no terceiro trimestre e, na China, as vendas caíram devido aos ‘lockdowns’ para conter a propagação da pandemia de covid-19.

No terceiro trimestre a Adidas teve custos extraordinários de 300 milhões de euros.

A empresa reviu novamente para baixo as suas previsões de receita e margem de lucro operacional para 2022 devido ao impacto da interrupção da sua colaboração com o rapper americano Kanye West, que terá um impacto negativo de 250 milhões de euros no lucro líquido da empresa este ano .

Os produtos da marca “Yeezy”, de Kanye West, estavam a vender bem no final do ano, mas como as vendas foram interrompidas, as vendas cairão no quarto trimestre.

É por isso que a Adidas espera que a faturação, descontados os efeitos das taxas de câmbio, aumente em 2022 apenas um percentual de um dígito e que a margem seja de 2,5% (anteriormente era 4%).

Esta é a quarta revisão em baixa das previsões da Adidas este ano. A anterior foi em 20 de outubro, altura e, que as ações da empresa caíram, embora tenham recuperado depois de a Adidas ter recrutado o diretor executivo da Puma, Bjørn Gulden, para substituir Kasper Rorsted.

SO // SB

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS