Lucro do Deutsche Bank aumenta 29 vezes para 1.794 ME até setembro

O Deutsche Bank revelou hoje que alcançou um lucro de 1.794 milhões de euros até setembro, quase 29 vezes mais do que no ano anterior (62 milhões de euros), apesar do aumento dos custos de transformação em curso.

Lucro do Deutsche Bank aumenta 29 vezes para 1.794 ME até setembro

Lucro do Deutsche Bank aumenta 29 vezes para 1.794 ME até setembro

O Deutsche Bank revelou hoje que alcançou um lucro de 1.794 milhões de euros até setembro, quase 29 vezes mais do que no ano anterior (62 milhões de euros), apesar do aumento dos custos de transformação em curso.

O resultado líquido de 1.794 milhões de euros obtido nos primeiros nove meses deste ano também foi influenciado positivamente pela redução das provisões para créditos de cobrança duvidosa, segundo assinala o banco em comunicado.

As receitas líquidas, por seu lado, aumentaram 5% no período em análise, para 19.510 milhões de euros, face a igual período do ano anterior.

O principal banco comercial privado alemão reduziu também até setembro, em 83%, as provisões para créditos de cobrança duvidosa, que passaram para 261 milhões de euros.

O presidente executivo do banco, Christian Sewing, afirmou que no terceiro trimestre do ano fiscal o banco demonstrou, “mais uma vez, a força operacional do negócio”.

“As receitas mostraram-se fortes e aumentámos o lucro antes dos impostos, apesar dos custos adicionais da transformação”, acrescentou.

No final de setembro, o banco tinha um rácio de capital sobre os ativos ponderados pelo risco de 13%, contra 13,3% de há um ano.

Os custos da transformação contabilizados no terceiro trimestre deste ano reportam-se, essencialmente, a rubricas de tecnologia e incluem cerca de 450 milhões de euros devido à migração de alguns serviços informáticos do banco para a nuvem.

O lucro no terceiro trimestre deste ano também melhorou para 194 milhões de euros, apresentando um crescimento homólogo de 7%.

O presidente executivo do Deutsche Bank disse ainda que a sua estratégia passa pela redução de custos, manifestando-se otimista em relação ao facto de o banco “poder cumprir” os objetivos traçadas para 2022.

JS // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS