Lucro da Altri sobe 57% para quase 70 ME no 1.º semestre

A Altri totalizou cerca de 69,6 milhões de euros de lucro na primeira metade do ano, uma subida de 56,9% face a igual período de 2021, foi hoje anunciado.

Lucro da Altri sobe 57% para quase 70 ME no 1.º semestre

Lucro da Altri sobe 57% para quase 70 ME no 1.º semestre

A Altri totalizou cerca de 69,6 milhões de euros de lucro na primeira metade do ano, uma subida de 56,9% face a igual período de 2021, foi hoje anunciado.

“O resultado líquido das operações continuadas do grupo Altri atingiu cerca de 69,6 milhões de euros nos primeiros seis meses de 2022, um aumento de 56,9% ao comparar com o período homólogo”, indicou, em comunicado, a empresa.

Só no segundo trimestre, os lucros da Altri fixaram-se em 39,8 milhões de euros, mais 23,6% face ao mesmo trimestre de 2021.

Entre janeiro e junho, o resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) situou-se em 130,8 milhões de euros, um ganho de 32,7% em comparação com o ano anterior.

As receitas totais do grupo avançaram, neste período, 41,8% para 521,7 milhões de euros.

No segundo trimestre, as receitas progrediram 37,8% para 272,5 milhões de euros.

De acordo com a mesma nota, o desempenho financeiro do grupo foi influenciado pelo volume de produção de fibras, pela evolução das vendas e pela subida dos preços nos mercados internacionais.

A dívida líquida do grupo ascendia a 356,9 milhões de euros, acima dos 303,3 milhões de euros apurados no final do primeiro trimestre deste ano.

Por sua vez, o investimento líquido total representou 18,8 milhões de euros, traduzindo um aumento de 59,3% face ao mesmo período do ano anterior.

“O grupo Altri continua a trabalhar no projeto Gama, na Galiza, com o objetivo de anunciar a decisão final de investimento durante o primeiro semestre de 2023, depois do anúncio em abril da potencial localização na zona da Palas de Rei, na província de Lugo, comunidade autónoma da Galiza em Espanha”, adiantou.

O projeto Gama resulta de um memorando de entendimento assinado com a Impulsa, um consórcio público-privado da região de Galiza.

Este projeto tem por objetivo estudar a construção de uma unidade industrial com uma capacidade produtiva de 200.000 toneladas anuais de pasta solúvel e fibras têxteis sustentáveis.

“O grupo Altri manteve uma forte ‘performance’ operacional no segundo trimestre, mas também no acumulado do primeiro semestre deste ano. Apesar da paragem programada da Biotek, foi possível alcançar um elevado volume de produção de fibras celulósicas fruto de cada vez maior eficiência das operações na Caima, Celbi e a própria Biotek”, assinalou, citado no mesmo documento, o presidente executivo da Altri, José Soares de Pina.

PE // EA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS