Janet Yellen quer regular moedas digitais para prevenir fraude e ilícitos

A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, disse hoje que é precisa mais regulação governamental para controlar a proliferação das moedas digitais e prevenir transações fraudulentas e ilícitas.

Janet Yellen quer regular moedas digitais para prevenir fraude e ilícitos

Janet Yellen quer regular moedas digitais para prevenir fraude e ilícitos

A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, disse hoje que é precisa mais regulação governamental para controlar a proliferação das moedas digitais e prevenir transações fraudulentas e ilícitas.

Uma novidade potencial seria a possibilidade de os utilizadores destas moedas obterem documentação dos seus negócios com estes ativos para a inquirem nas suas declarações fiscais.

“Os contribuintes deveriam receber o mesmo tipo de informação fiscal sobre transações em ativos digitais da que recebem relativa às transações em ações e obrigações”, para que tenham a informação que precisam para reportarem o seu rendimento ao IRS” (as finanças, em termos simplificados), afirmou Yellen, durante uma intervenção na Universidade Americana.

Este foi o primeiro discurso de Yellen sobre moedas digitais, desde que o presidente, Joe Biden, assinou uma ordem executiva sobre ativos digitais, em março.

A atuação da Casa Branca sucede a vários casos, com projeção mediática, de alegada fraude e lavagem de dinheiro via criptomoedas ocorridos já este ano.

A ordem executiva de Biden instrui a Reserva Federal a investigar se o banco central deve criar a sua própria moeda digital e ordena às agências federais, incluindo o Departamento do Tesouro (equivalente aos ministérios das finanças europeus), o estudo do impacto da moda digital na estabilidade financeira e na segurança nacional.

O uso das moedas e outros ativos digitais tiveram um crescimento acentuado nos últimos anos. Inquéritos de opinião mostram que cerca de 16% dos adultos nos EUA, cerca de 40 milhões de pessoas, têm investimentos em moedas digitais; e 43% dos homens com idades entre 18 e 29 anos têm o seu dinheiro em criptomoedas.

A Casa Branca especificou em março que os ativos digitais tinham ascendido a três biliões (milhão de milhões) de dólares em novembro, o que compara com 14 mil milhões apenas cinco anos antes.

“Os nossos quadros regulatórios deveriam estar concebidos para apoiar a inovação responsável e, ao mesmo tempo, gerir riscos, especialmente os que podem ameaçar o sistema financeiro e a economia”, avançou Yellen.

Alguns congressistas e membros do governo já expressaram preocupações com a eventualidade de a Federação Russa poder usar as moedas digitais para evitar o impacto das sanções que lhe impostas por ter invadido a Ucrânia.

Mas dirigentes do Departamento do Tesouro e peritos nestas moedas têm dito que não permitem contornar as sanções.

RN//RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS