Grupo Triun entre os investidores que acordaram compra de posição da Prisa na Media Capital

O grupo Triun, que investe em imobiliário e agricultura, está incluído no grupo de investidores que acordaram a compra da posição da Prisa na Media Capital, sendo presidido por Paulo Gaspar, filho de Avelino Gaspar, presidente da Lusiaves.  

Grupo Triun entre os investidores que acordaram compra de posição da Prisa na Media Capital

Grupo Triun entre os investidores que acordaram compra de posição da Prisa na Media Capital

O grupo Triun, que investe em imobiliário e agricultura, está incluído no grupo de investidores que acordaram a compra da posição da Prisa na Media Capital, sendo presidido por Paulo Gaspar, filho de Avelino Gaspar, presidente da Lusiaves.  

Contactada pela Lusa, fonte oficial da Lusiaves esclareceu que o investidor é a Triun, “uma empresa que não pertence ao grupo Lusiaves nem a Avelino Gaspar e que tem como presidente do Conselho de Administração Paulo Gaspar”.

A Triun SGPS “investe também em outros setores da economia, e atualmente detém investimentos na área hoteleira. Fruto do crescimento positivo da sua atividade ao longo dos últimos onze anos, a Triun SGPS detém hoje uma forte posição contabilística com um capital social de 7,2 milhões de euros e capitais próprios de mais de 52 milhões de euros permitindo o investimento contínuo nas suas áreas de investimento ‘core’, e a diversificação para novas indústrias”, lê-se no ‘site’ da empresa.

Também o presidente executivo da CIN, disse hoje ser um dos investidores envolvidos na compra de 64,47% da Media Capital, tendo aproveitado “alguma liquidez disponível” para participar, “com cerca de 5%”, no que pode ser um “negócio interessante”.

“Temos alguns projetos que ficaram pendurados e, por isso, estamos a meter alguma liquidez que temos disponível num negócio que pode ser interessante”, afirmou João Serrenho em declarações à agência Lusa.

Salientando que o negócio “não está fechado”, já que “é preciso pedir autorizações, o que não é pouco”, o empresário disse tratar-se, “para já”, de uma “declaração de intenções”.

“Não comprei nada. Só compro quando der dinheiro em troca de alguma coisa, mas ainda não dei dinheiro nenhum nem recebi nada”, sustentou.

O conjunto de novos investidores junta-se a Mário Ferreira, empresário dono do grupo Douro Azul, que em meados de maio comprou 30,22% do capital da Media Capital por 10,5 milhões de euros.

A espanhola Prisa anunciou hoje a venda da totalidade da sua posição na Media Capital, dona da TVI, por 36,85 milhões de euros, segundo informação que a empresa publicou na Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) de Madrid.

“Uma subsidiária integralmente participada da Prisa (Vertix) assinou hoje com vários investidores acordos independentes de compra e venda de ações da entidade cotizada portuguesa Grupo Media Capital SGPS, S.A, que no seu conjunto representam a totalidade da participação acionista (64,47%) detida pela Vertix na Media Capital”, segundo a informação publicada.

A Prisa iniciou o processo de desinvestimento na Media Capital e reduziu a sua posição de 94,69% para 64,47% na dona da TVI em 14 de maio último, quando o empresário Mário Ferreira comprou 30,22%, através da Pluris Investments, numa operação de 10,5 milhões de euros.

Segundo comunicado também publicado hoje pela empresa multimédia espanhola, os acordos realizaram-se simultaneamente mediante “transmissões independentes em bloco das ações” por um preço total de 36,8 milhões de euros, o que “representa uma valorização implícita da empresa (“enterprise value”) de 150 milhões de euros e um bónus de 63% em relação ao preço por ação oferecido pela Cofina na sua oferta pública voluntária sobre as ações da Media Capital”, publicada no passado dia 12 de agosto.

De acordo com as estimativas da empresa espanhola, esta transação terá como resultado uma perda contabilística nas contas individuais e consolidadas da Prisa de aproximadamente 48,5 milhões de euros.

A Prisa recorda que a operação está condicionada à obtenção de um “waiver” (autorização) de determinados credores financeiros da Prisa, bem como a autorização das autoridades reguladoras portuguesas.

A empresa explica que “a venda enquadra-se na política de desinvestimento de ativos não-estratégicos iniciada” e na estratégia de “transformação digital dos seus meios de comunicação em Espanha e na América Latina”.

A Media Capital é detida em 64,47% pela Vertix SGPS (Prisa), tendo a Pluris Investments, do empresário Mário Ferreira, 30,22%.

O NCG Banco tem 5,05%, sendo que o capital disperso em bolsa (‘free-float’) é de 0,26%.

O Grupo Prisa é a maior empresa de comunicação social espanhola e está presente em 22 países da Europa e da América, sendo dona, entre outros, de jornais como o El País ou o Cinco Días.

A Media Capital conta com seis canais de televisão e a plataforma digital TVI Player. Além da TVI, canal generalista em sinal aberto, conta com a TVI24, TVI Reality, TVI Ficção, TVI Internacional e TVI África.

 

ALYN (PD/FPB/MBA/ALU)// EA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS