Grupo Águas de Portugal assina dois contratos com Angola no valor de 8,9 milhões de euros

O Grupo Águas de Portugal (AdP) anunciou hoje a assinatura de dois contratos com o Ministério da Energia e Águas de Angola no valor de 10,5 milhões de dólares (8,9 milhões de euros).

Grupo Águas de Portugal assina dois contratos com Angola no valor de 8,9 milhões de euros

Grupo Águas de Portugal assina dois contratos com Angola no valor de 8,9 milhões de euros

O Grupo Águas de Portugal (AdP) anunciou hoje a assinatura de dois contratos com o Ministério da Energia e Águas de Angola no valor de 10,5 milhões de dólares (8,9 milhões de euros).

Num comunicado enviado à Lusa, a AdP refere que estes dois contratos são relativos à assistência técnica para o desenvolvimento de serviços de abastecimento de água e de saneamento e que terão financiamento assegurado pelo Banco Mundial e pelo banco Europeu de Investimento.

Um dos contratos diz respeito à assistência técnica à Empresa de Água e Saneamento da Huíla (EASH), na província com o mesmo nome, no sul do país, enquanto o outro tem como objetivo o apoio às cidades de Moçâmedes, Luena e Dundo.

O projeto na Huíla tem uma duração prevista de quatro anos e abrangerá os municípios de Lubango, Chibia, Matala, Jamba, Cacula e Quipungo, num total de 1,6 milhões de pessoas.

Este contrato envolve a assistência técnica à EASH para a capacitação da empresa nas áreas técnica, financeira e comercial.

Já o projeto em Luena, Dundo e Namibe tem uma duração de três anos e pretende apoiar o Ministério de Energia e Águas de Angola na “implementação do respetivo projeto de financiamento, nomeadamente na monitorização e gestão do contrato, na gestão financeira dos projetos e na gestão ambiental do social dos projetos”.

À Lusa, o diretor da AdP Internacional, Cláudio Jesus, considerou que estes contratos são “o fruto de um modelo de relacionamento bilateral entre Estados que já vem de longa data”.

“Isto é fruto de um trabalho continuado, persistente e muito incisivo que o grupo vem fazendo com Angola e com todos os decisores deste setor”, acrescentou o responsável.

Estes dois contratos juntam-se a outros dois que o grupo tem em Angola até 2022, que incluem o apoio à gestão das empresas provinciais de abastecimento de água de Bengo e de Cunene e que representam cerca de 14 milhões de dólares (11,87 milhões de euros, ao câmbio atual), com o financiamento do Banco Africano de Desenvolvimento.

O Grupo AdP atua em Angola desde 2004, desempenhando atividades de consultoria, assistência técnica, capacitação e formação e operação e manutenção de sistemas de abastecimento de água.

JYO // RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS