Governo estima 30 meses para executar 3.ª interligação de gás com Espanha

O ministro do Ambiente disse hoje que o tempo estimado para execução do projeto da terceira interligação de gás entre Portugal e Espanha é de cerca de 30 meses, após Declaração de Impacte Ambiental positiva.

Governo estima 30 meses para executar 3.ª interligação de gás com Espanha

Governo estima 30 meses para executar 3.ª interligação de gás com Espanha

O ministro do Ambiente disse hoje que o tempo estimado para execução do projeto da terceira interligação de gás entre Portugal e Espanha é de cerca de 30 meses, após Declaração de Impacte Ambiental positiva.

“A estimativa que temos para execução deste projeto […] são cerca de 30 meses”, disse o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, aos deputados das comissões parlamentares de Assuntos Europeus e de Energia e Ambiente, em audição sobre as discussões e conclusões do Conselho de Energia de 25 de outubro.

O governante respondia a uma questão do deputado Pedro Filipe Soares (BE), quando precisou que o tempo estimado para execução do projeto da terceira interligação de gás, entre Celorico da Beira e Zamora, em Espanha, cujo traçado foi ‘chumbado’ pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), devido a um troço que a entidade entendeu não cumprir os requisitos ambientais.

Em 20 de outubro, os Governos de Portugal, França e Espanha alcançaram um acordo para acelerar as interconexões energéticas, que prevê um “Corredor de Energia Verde” para as interligações energéticas entre os países, apostando numa ligação por mar entre Barcelona e Marselha (BarMar), em detrimento de uma travessia pelos Pirenéus (MidCat), discutida há vários anos, mas que não era apoiada por França.

Na intervenção inicial, o ministro explicou que “quanto à eletricidade, o entendimento alcançado com Espanha e França não só acautela, como dá um novo fôlego aos projetos já existentes de interligações elétricas”.

Duarte Cordeiro destacou ainda que, sobre as interligações elétricas entre Portugal e Espanha, “estão a ser reforçadas em 2021, a capacidade de interligação entre os dois países contava com nove interligações (seis linhas a 400 quilovolts (kV) e três linhas a 220 kV)” e que se “encontra em curso a 10.ª interligação elétrica entre Portugal e Espanha, um projeto de Interesse Comum reconhecido pela Comissão Europeia”.

“A linha dupla entre o Minho e a Galiza, além de criar capacidade de receção adicional de nova geração, nomeadamente de origem renovável, e de permitir aumentar a utilização e integração de energias renováveis, também vai garantir o valor acordado para o funcionamento do Mercado Ibérico de Eletricidade. Ou seja, vai possibilitar que a Rede Nacional de Transporte de Eletricidade possa continuar a assegurar 3.000 megawatts de capacidade de interligação entre os dois países”, explicou o ministro do Ambiente.

MPE // JNM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS