Governo aprova minuta que prolonga por mais um ano contrato com a Lusa

O Governo aprovou hoje, em Conselho de Ministros, a minuta de aditamento ao contrato de prestação de serviço noticioso e informativo entre o Estado e a Lusa por mais um ano, uma vez que o atual terminava em dezembro.

Governo aprova minuta que prolonga por mais um ano contrato com a Lusa

Governo aprova minuta que prolonga por mais um ano contrato com a Lusa

O Governo aprovou hoje, em Conselho de Ministros, a minuta de aditamento ao contrato de prestação de serviço noticioso e informativo entre o Estado e a Lusa por mais um ano, uma vez que o atual terminava em dezembro.

No comunicado do Conselho Ministros, o Governo refere que “foi aprovada a minuta de aditamento ao contrato de serviço noticioso e informativo de interesse público a celebrar entre o Estado Português e a Lusa – Agência de Notícias de Portugal, prorrogando a sua vigência por um ano”.

O atual contrato de prestação de serviço noticioso e informativo da Lusa terminava no final deste ano.

Entretanto, a Lusa continua sem ter o plano de atividades e orçamento (PAO) deste ano aprovado, já que a última assembleia-geral da agência, que decorreu em 29 de maio, foi encerrada a pedido do acionista Estado, aguardando-se a convocação de uma nova reunião magna.

Em 04 de junho, o Sindicato dos Jornalistas (SJ) pediu explicações aos ministérios da Cultura e das Finanças sobre “os sucessivos adiamentos” do PAO.

O SJ salientou que a falta de aprovação do PAO tem “vários impactos na vida da empresa”, pelo que exigiu aos ministérios que explicitem as razões.

Além disso, o SJ questionou “se é verdade que o orçamento previsto para a Lusa foi devolvido à origem com um corte de 600 mil euros” e, se tal se confirmar, pediu explicações “sobre as razões para a imposição de tal corte, alertando para o efeito que isso causará no serviço público assegurado pela única agência de notícias do país”.

A falta de aprovação do plano de atividades e orçamento tem vários impactos na vida da empresa, desde do ponto de vista de investimento como da aplicação de benefícios sociais, por exemplo.

O plano de atividades da Lusa prevê um conjunto de investimentos para 2019 que incluem a modernização tecnológica, obras na sede e em algumas delegações e a aposta estratégica no eixo Macau-China.

A Lusa é detida em 50,14% pelo Estado, com a Global Media Group, dona do DN e TSF, a deter 23,36%, seguida da Impresa, dona da SIC, com 22,35%, entre outros.

ALU/(DF/ALU/PE) // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS