Governador do BdP diz que emissão de dívida em moeda chinesa foi “um sucesso”

Carlos Costa diz que a emissão de dívida de 2 milhões de renmimbi (260 milhões de euros) em moeda chinesa foi um sucesso, estando de parabéns o tesouro português, o renmimbi e o mercado.

Governador do BdP diz que emissão de dívida em moeda chinesa foi

Governador do BdP diz que emissão de dívida em moeda chinesa foi “um sucesso”

Carlos Costa diz que a emissão de dívida de 2 milhões de renmimbi (260 milhões de euros) em moeda chinesa foi um sucesso, estando de parabéns o tesouro português, o renmimbi e o mercado.

Macau, China, 31 mai 2019 (Lusa) — O governador do Banco de Portugal (BdP) disse hoje em Macau que a emissão de dívida de dois milhões de renmimbi (260 milhões de euros) em moeda chinesa foi “um sucesso”.

“Lançámos ontem [quinta-feira] a operação Panda, à qual atribuímos muita importância, e o sucesso da operação foi manifesto, portanto estamos todos de parabéns, está o tesouro português de parabéns por ter lançado a operação, estão o renmimbi e o mercado de parabéns pela aceitação”, sublinhou Carlos Costa.

O responsável do BdP salientou o facto da procura ter superado a oferta, em 3,165 vezes, o que permitiu rever em baixa a taxa de juro para 4,09%, tendo sido a primeira emissão em moeda chinesa de um país da zona euro e a terceira de um país europeu.

Presente numa conferência do 10.º Fórum Investimento e Construção de Infraestruturas (IIICF, na sigla em inglês) que termina hoje em Macau, Carlos Costa assinalou a “progressiva internacionalização do renmimbi e que o BdP “foi o segundo banco central a integra o renmimbi nas suas reservas cambiais e no seu portefólio de investimento, depois da Áustria”.

As declarações do governador foram realizadas durante uma conferência que juntou governadores dos bancos centrais e dos quadros da área financeira da China e de países lusófonos.

A edição deste ano do fórum conta com mais de dois mil empresários, académicos e políticos, dos quais mais de 50 governantes oriundos de 40 países e regiões, num evento cujo orçamento está estimado em 39 milhões de patacas (4,3 milhões de euros) e que é promovido sob a orientação do Ministério do Comércio da República Popular da China e do Governo de Macau.

O IIICF inclui 36 fóruns paralelos, exposições, seminários de promoção de projetos e bolsas de contacto, entre outras atividades de negociação comercial, para operacionalizar a cooperação entre os países envolvidos na estratégia adotada pelo Governo chinês denominada de “Uma Faixa, Uma Rota”, que visa o desenvolvimento de infraestruturas e investimentos em países europeus, asiáticos e africanos.

JMC // SB

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS