Geração hídrica em queda leva a descida de 11% na produção de eletricidade da EDP

A produção de eletricidade da EDP caiu 11% até setembro, para 48.165 gigawatts/hora (GW/h) devido a uma “forte redução” de 41% na produção hídrica, segundo um comunicado enviado à CMVM.

Geração hídrica em queda leva a descida de 11% na produção de eletricidade da EDP

Geração hídrica em queda leva a descida de 11% na produção de eletricidade da EDP

A produção de eletricidade da EDP caiu 11% até setembro, para 48.165 gigawatts/hora (GW/h) devido a uma “forte redução” de 41% na produção hídrica, segundo um comunicado enviado à CMVM.

Redação, 16 out 2019 (Lusa) — A produção de eletricidade da EDP caiu 11% até setembro, para 48.165 gigawatts/hora (GW/h) devido a uma “forte redução” de 41% na produção hídrica, segundo um comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

No terceiro trimestre, a produção reduziu-se em 10%, de acordo com os dados publicados pelo grupo, atingindo os 14.356 (GW/h).

Pelo contrário, “a produção eólica global aumentou 6%”, influenciada pelas somas de capacidade nos últimos 12 meses, bem como por “recursos eólicos estáveis e a desconsolidação do portefólio eólico na Europa”, avançou a empresa, numa nota com dados previsionais de operação.

Na Península Ibérica, a produção hídrica caiu 47%, avançou o grupo, um valor que “reflete a baixa hidraulicidade em Portugal que se situou 39% abaixo da média” até setembro, face ao período homólogo, em que estava 20% acima da média.

No mesmo comunicado, a EDP revelou que o volume de eletricidade distribuído em Portugal nos primeiros nove meses do ano se reduziu em 1,8% quando comparado com o período homólogo “penalizado por temperaturas amenas”.

Já em Espanha, a queda foi mais drástica, de 10,6% no volume de eletricidade distribuído, devido a uma grande redução “por parte de um grande consumidor industrial”, ressalvou o grupo.

A EDP informou ainda que “o volume de eletricidade distribuída aumentou 2,6% no Brasil, suportado pela melhoria do contexto económico e pelo efeito temperatura”.

Em setembro, a capacidade instalada da elétrica atingiu os 26,3 gigawatts (GW) “reflexo da desconsolidação de 997 MW [megawatts] de eólica na Europa decorrente da venda da nossa participação de 51% nestes ativos”, explicou o grupo.

Nos primeiros nove meses do ano, foram colocados em operação “344 MW de capacidade eólica”, sendo que “estavam 834 MW em construção”.

De acordo com a EDP, “adicionalmente, em julho de 19 foi anunciada a venda de 137 MW do parque eólico ‘Babilónia’ no Brasil, com encaixe financeiro previsto” para o quarto trimestre deste ano.

A elétrica deu ainda conta do negócio de comercialização na Ibéria, que registou “um aumento de 0,7% do número de clientes de gás, enquanto o número de clientes de eletricidade está estável nos 5,27 milhões”.

ALYN // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS