FECTRANS e Metro Transportes do Sul chegam a acordo sobre salários

Os trabalhadores da Metro Transportes do Sul (MTS) chegaram a acordo com a empresa relativamente aos salários para 2023, anunciou hoje a Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (FECTRANS).

FECTRANS e Metro Transportes do Sul chegam a acordo sobre salários

FECTRANS e Metro Transportes do Sul chegam a acordo sobre salários

Os trabalhadores da Metro Transportes do Sul (MTS) chegaram a acordo com a empresa relativamente aos salários para 2023, anunciou hoje a Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (FECTRANS).

Num comunicado, a FECTRANS indica que foi alcançado um acordo relativamente aos salários de 2023, com “atualização média na tabela em 7,4%, com garantia de aumento mínimo de 80 euros”.

“Para a generalidade dos trabalhadores significa um aumento de 9,6% e de 7% nas restantes rubricas, que garante a cada trabalhador mais de 100 euros de aumento no seu rendimento mensal”, acrescenta a federação.

Segundo o sindicato, este acordo tem efeitos a partir de 01 de janeiro de 2023.

Os maquinistas da MTS, empresa que opera o metro ligeiro de superfície nos concelhos de Almada e Seixal, no distrito de Setúbal, têm uma greve agendada entre 15 e 19 de novembro para exigir a abertura de negociações, aumentos salariais, progressão na carreira e melhor manutenção dos equipamentos.

Esta greve mantém-se, apesar deste acordo, porque a estrutura sindical que a convocou – Sindicato dos Maquinistas – não teve negociações com a administração da empresa.

“Se houve acordo, desconheço. Não fomos contactados pela empresa, portanto, a greve mantém-se”, disse à agência Lusa o presidente da direção do Sindicato dos Maquinistas (SMAQ), António Domingues.

O sindicalista referiu ainda que o SMAQ é o “único sindicato com legitimidade” para negociar as condições de trabalho dos maquinistas da MTS.

À Lusa, o coordenador da FECTRANS, José Manuel Oliveira, distanciou-se da paralisação, afirmando que a federação “não avançou com nenhuma greve”.

“Não é connosco”, frisou.

A greve convocada pelo Sindicato dos Maquinistas (SMAQ) decorrerá entre as 00:00 do dia 15 de novembro e as 24:00 do dia 19 de novembro e será feita ao trabalho suplementar, incluindo o trabalho em dia de descanso semanal e a todos os serviços com duração superior a oito horas.

Paralelamente, entre as 00:00 do dia 16 e as 24:00 do dia 18 os trabalhadores farão greve total.

A MTS é a empresa que explora o metro ligeiro de superfície nos concelhos de Almada e Seixal, no distrito de Setúbal.

MCL (GC) // MLS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS