Fábrica de baterias de veículos elétricos em Sines estará a funcionar em 2025 – Empresa

A fabricante chinesa pretende que a fábrica de baterias para veículos elétricos em Sines, no distrito de Setúbal, entre em funcionamento em 2025, segundo adiantou hoje um representante da empresa.

Fábrica de baterias de veículos elétricos em Sines estará a funcionar em 2025 - Empresa

Fábrica de baterias de veículos elétricos em Sines estará a funcionar em 2025 – Empresa

A fabricante chinesa pretende que a fábrica de baterias para veículos elétricos em Sines, no distrito de Setúbal, entre em funcionamento em 2025, segundo adiantou hoje um representante da empresa.

Em declarações à agência Lusa, Nuno Gameiro, que representa em Portugal a China Aviation Lithium Battery Tecnology (CALB), indicou que a diretora executiva da empresa apontou o “final de 2025” como a data prevista para o início da laboração na futura unidade.

A diretora executiva “disse que a fábrica tem de estar aberta em 2025” para que, no ano seguinte, as baterias possam “sair de Sines para a Europa para serem instaladas em vários automóveis europeus, até ao final do primeiro trimestre” de 2026, adiantou.

Nuno Gameiro salientou que aquela que será a primeira fábrica na Europa da CALB vai ser construída em várias fases, sendo que a primeira envolve a construção da unidade industrial em “50 dos 100 hectares” de terreno.

Já a primeira fase do investimento, cujo valor não foi anunciado, “é para acomodar a carteira de encomendas que [a empresa] já tem neste momento” na Europa, avançou.

De acordo com o responsável, numa segunda fase, em 2028, a empresa prevê ampliar as instalações, ocupando a totalidade dos 100 hectares de terreno, o que vai permitir “escalar de 15 para 45 gigawatt-hora (GWh)”.

A CALB, explicou, “vai começar com 15 GWh”, devido à “procura imediata que tem”, mas prevê-se que venha a precisar de “um terreno à volta de 100 hectares”, de modo a “acomodar a procura até 2028”.

“Se tudo estiver a correr bem, haverá uma 3.ª fase para duplicar a fábrica e ficar com uma unidade igual à maior [fábrica] europeia, que é a da Tesla, e, para isso, serão precisos mais 100 hectares. Portanto, vai ser uma fábrica com 200 hectares”, assinalou.

Segundo o responsável, as baterias de lítio que serão produzidas nesta unidade destinam-se exclusivamente ao mercado europeu.

Isto “vai impactar o PIB [Produto Interno Bruto] muito positivamente, porque todas as vendas são exportações. Se tudo correr como esperado esta fábrica, num ano horizonte entre 2028 e 2030, pode representar 4,2% do PIB”, previu.

Num comunicado à bolsa de valores de Hong Kong, a CALB revelou que assinou, na quarta-feira, um memorando de entendimento com uma subsidiária da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP).

O acordo com a aicep Global Parques, gestora da Zona Industrial e Logística de Sines (ZILS), prevê a aquisição de “direitos de superfície, com o objetivo de montar uma fábrica de ponta mundial, altamente inteligente, informatizada e automatizada, com zero emissões de carbono”, disse a empresa.

Segundo a China Automotive Power Battery Industry Innovation Alliance, uma associação industrial, a CALB foi em 2021 a terceira maior fabricante chinesa de baterias para automóveis elétricos.

HYN (VQ) // JNM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS