Exportações de mobiliário sobem 6% no 1.º trimestre para 500 ME e superam pré-pandemia

As exportações do ‘cluster’ português do mobiliário e afins aumentaram 6%, para quase 500 milhões de euros, no primeiro trimestre, face ao mesmo período do ano anterior, superando níveis pré-pandemia, informou hoje a associação setorial.

Exportações de mobiliário sobem 6% no 1.º trimestre para 500 ME e superam pré-pandemia

Exportações de mobiliário sobem 6% no 1.º trimestre para 500 ME e superam pré-pandemia

As exportações do ‘cluster’ português do mobiliário e afins aumentaram 6%, para quase 500 milhões de euros, no primeiro trimestre, face ao mesmo período do ano anterior, superando níveis pré-pandemia, informou hoje a associação setorial.

“Os três primeiros meses do ano vigente evidenciam uma subida constante entre os mesmos, ao serem gerados cerca de 155 milhões em janeiro, um valor 12% acima de 2021, e 160 milhões em fevereiro. Já em março, o mês que mais impulsionou esta subida, o número alcançou os 169 milhões, aproximadamente”, refere a Associação Portuguesa das Indústrias de Mobiliário e Afins (APIMA) em comunicado.

Comparativamente ao primeiro trimestre de 2019, antes da pandemia, o volume de exportações cresceu 4%, ficando, assim, acima dos níveis ‘recorde’ daquele ano.

“Após a ambição demonstrada em superar o melhor ano de sempre, o primeiro trimestre de 2022 confirma a tendência positiva esperada para o ‘cluster’ do mobiliário e afins e, pela primeira vez, supera os valores pré-pandemia”, realçou a associação.

Dos 10 principais destinos comerciais, nove demonstraram desempenho positivo, comparativamente a 2020, com França a destacar-se como principal importador de produtos portugueses (quota de quase 35%).

Seguiu-se Espanha, que permanece como o segundo mercado mais importante para os produtores nacionais e, a fechar os cinco primeiros lugares, ficaram os Estados Unidos da América, que prosseguem a “forte rota de crescimento”, com uma variação homóloga acima de 30%, a Alemanha (10%) e o Reino Unido (19%).

“Decorridos dois anos marcados por restrições pandémicas, não posso deixar de destacar a retoma da participação nos certames internacionais, decisivos para a promoção global da oferta nacional. A este título, é com grande expetativa que antecipamos a segunda edição do Portugal Home Week, que promete ser um marco incontornável na afirmação global da Fileira”, afirmou, na mesma nota, o presidente da APIMA, Joaquim Carneiro.

O Portugal Home Week realiza-se nos dias 21 e 22 de junho, na Alfândega do Porto, organizado pela APIMA, com o apoio da AICEP, e reunirá mais de 60 empresas da Fileira Casa Portuguesa.

MPE // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS