ExpoDubai: Seminário sobre estudar e investigar em Portugal com balanço “positivo”

A diretora da Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação faz um balanço “positivo” do seminário de dois dias sobre “Estudar e Investigar em Portugal” que decorreu este mês no Pavilhão Portugal, na Expo Dubai.

ExpoDubai: Seminário sobre estudar e investigar em Portugal com balanço

ExpoDubai: Seminário sobre estudar e investigar em Portugal com balanço “positivo”

A diretora da Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação faz um balanço “positivo” do seminário de dois dias sobre “Estudar e Investigar em Portugal” que decorreu este mês no Pavilhão Portugal, na Expo Dubai.

“Faço um balanço positivo, especialmente porque é um tipo de evento que não é propriamente especializado”, disse à Lusa Cristina Perdigão, salientando que também não havia expectativa de ter muito assistência.

Os seminários “Estudar e Investigar em Portugal”, promovidos pelo CRUP -Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas e CCISP – Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, decorreram na Expo 2020 Dubai nos dias 13 e 14 de dezembro.

No primeiro dia foram apresentados o trabalho que é feito pela Portugal Space, pelo AIR Centre e dois projetos ligados ao agroalimentar: Mobfood (Universidade do Minho) e ChestWine (Instituto Politécnico de Bragança).

No segundo e último dia foram apresentados dois projetos relativos ao mar, um mais na ótica do aproveitamento económico e outro na ótica biodiversidade (ValorMar – Universidade do Porto/Sonae e BiodivAMP – MARE/ISPA) e outros dois na área da saúde CBMmeter/ Instituto Politécnico de Leiria e Blue Stain/CESPU.

“Queríamos ter a certeza de que conseguíamos aproveitar aquela disponibilidade do Pavilhão [de Portugal] para apresentar aquilo que melhor se faz em Portugal em ensino e investigação e isso acho que foi um balanço muitíssimo positivo”, acrescentou a responsável pelos seminários do ‘Study & Research in Portugal’.

Além disso, “a amostra que se conseguiu organizar”, já numa situação de condições um bocado adversas por causa da covid-19, com uma fase de restrições e receio de algumas pessoas de não conseguirem regressar caso testassem positivo, foi de “muita qualidade, com muito nível”, o que é “bastante positivo”.

Por isso, “acho que devemos estar orgulhosos desta participação”, rematou Cristina Perdigão.

“Nós tivemos essencialmente a assistência oriunda de instituições de ensino superior”, acrescentou a diretora da Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação.

O evento foi organizado pela Agência para o Investimento e Comércio Externo (AICEP) por convite.

“Não tivemos propriamente aquele público que vai a passar, embora pudesse, se fosse caso disso e manifestasse interesse” em saber como funciona o ensino superior e a investigação em Portugal, assistir ao evento.

“Tivemos essencialmente universidades da zona [Emirados], universidades internacionais que trabalham na zona e alguns parceiros europeus também, República Checa, Malta, também Brasil, tivemos alguns parceiros a assistir brasileiros”, contou Cristina Perdigão, salientado ter sido uma “experiência muito interessante”.

Estes seminários nasceram “no âmbito de um grupo que se vinha reunindo sob a tutela da secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior com vista a preparar alguns eventos de promoção das instituições de ensino superior, do trabalho que elas fazem no exterior”, em que vão surgindo ideias, propostas, desafios, explicou a responsável.

“E um dos que foi colocado pela secretaria de Estado da Internacionalização, que é uma das entidades que faz parte desse grupo, foi exatamente a participação no Dubai”, acrescentou.

Tendo “em consideração as características da feira [mundial], aquilo que a secretaria de Estado da Internacionalização propôs é que se fizesse uma apresentação concertada, ou seja, que seria muito difícil acolher cada uma das instituições por si (…) e que seria muito mais fácil e adequada ao formato da feira que fossem de forma coordenada e organizada”, acrescentou.

O tema foi sendo falado até que se convergiu para a semana do conhecimento (‘learning and knowledge’), que na Expo Dubai acolhia um grande evento ligado paralelo à exposição mundial, o RewirEd, onde se discutiram temas ligados à educação em geral.

Por isso, segundo a responsável, era expectável que, além do público normal da Expo 2020 Dubai, estivesse também, nessa altura, público especialista.

ALU // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS