ExpoDubai: Portugal com 7 semanas temáticas para angariar atenção de “compradores profissionais”

Portugal terá sete semanas temáticas durante a Expo 2020 Dubai, revela, em entrevista à Lusa, o comissário-geral de Portugal para a exposição mundial, Luís Castro Henriques, que espera angariar a “atenção de compradores profissionais”.

ExpoDubai: Portugal com 7 semanas temáticas para angariar atenção de

ExpoDubai: Portugal com 7 semanas temáticas para angariar atenção de “compradores profissionais”

Portugal terá sete semanas temáticas durante a Expo 2020 Dubai, revela, em entrevista à Lusa, o comissário-geral de Portugal para a exposição mundial, Luís Castro Henriques, que espera angariar a “atenção de compradores profissionais”.

“Teremos sete semanas temáticas muito ligadas a setores”, onde se inclui a construção, tecnologias de informação (IT), ‘startups’, entre outros, e “onde esperamos, de facto, angariar a atenção de compradores profissionais e, naturalmente, também dos visitantes durante essas semanas”, acrescenta.

Estas semanas “serão particularmente interessantes”, já que em algumas delas “teremos também em paralelo outros eventos no próprio Dubai desses setores”, refere Luís Castro Henriques.

“Todos os setores em que há eventos paralelos durante o período da Expo no Dubai terão uma semana temática cá, isso é relevante”, salienta o comissário-geral de Portugal para a Expo 2020, que também é presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP).

“Depois o outro objetivo é que o pavilhão, e se possível todos os dias, tenha atividade empresarial”, sublinha.

Ou seja, que as empresas, individualmente, venham ao Pavilhão de Portugal “apresentar, convidar potenciais compradores”, que “potenciais parceiros os venham cá visitar, conhecer o seu produto, apresentarem-se e, obviamente, desfrutarem de um bom momento” no espaço português.

Portanto, “temos uma agenda individual: as empresas podem utilizar gratuitamente o pavilhão e aqui faço apelo a todas as empresas que possam ter interesse”, e desde que “tenham convergência de interesse neste mercado e, sobretudo, nesta região do Golfo e que nunca se tenham apresentado, esta é uma excelente oportunidade”, reitera Luís Castro Henriques.

As empresas portuguesas “têm aqui [no pavilhão] um escritório à disposição”, que Castro Henriques classifica de “magnífico”, com “conteúdo expositivo, têm uma zona de lazer e têm todo o apoio de protocolo” e da AICEP “para estabelecer contactos e uma agenda empresarial”.

A nível das ações coletivas, “teremos estas sete semanas temáticas onde iremos dinamizar grupos setoriais de empresas ou às vezes multisetoriais para fazerem ações de divulgação, sobretudo aqui no pavilhão e pela Expo fora”, explica.

Ou seja, o Pavilhão de Portugal será uma mostra do país: “Esta abordagem é ainda mais importante num país plataforma como são os Emirados [Árabes Unidos] e, portanto, nós acreditamos que por aqui passarão muitos potenciais compradores, muitas pessoas da zona”, aponta.

A expectativa atual, diz, “é que a maior parte dos visitantes sejam da zona circundante”, nomeadamente dos Emirados.

“Queremos aproveitar esse tráfego de pessoas para dar notoriedade e para podermos exportar mais bens e mais serviços não só para os Emirados, mas também para esta zona toda”, sublinha.

Em resumo, são vários setores dedicados em sete áreas temáticas e, dentro delas, “cada um deles terá uma semana dedicada coletivamente, seja um setor ou vários”.

Assim, dentro das áreas temáticas haverá dois tipos de semanas: as que estão acopladas a feiras ou eventos que já ocorrem no Dubai, onde se inclui a saúde, o agroalimentar, construção, entre outros; e as de setores onde se acredita que Portugal tem “vantagem competitiva forte e que faz sentido apresentar nesta região do mundo”.

Entre estes setores estão, por exemplo, a moda e ourivesaria, as tecnologias e ‘startups’.

“Portanto, são semanas onde nós vamos querer reforçar a perceção nesta zona do Golfo da competitividade de nossa oferta global”, remata.

A Expo 2020 Dubai, que foi adiada para este ano devido à pandemia, arranca no dia 01 de outubro e durará 182 dias.

ALU // CSJ

Lusa/Fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS