Estados Unidos suspendem 26 voos oriundos da China como medida retaliatória

Os Estados Unidos suspenderam 26 voos para o país operados por companhias aéreas chinesas, depois de Pequim ter suspendido voos de companhias norte-americanas, devido à deteção de casos de covid-19 a bordo, foi hoje divulgado pelos ‘media’ internacionais.

Estados Unidos suspendem 26 voos oriundos da China como medida retaliatória

Estados Unidos suspendem 26 voos oriundos da China como medida retaliatória

Os Estados Unidos suspenderam 26 voos para o país operados por companhias aéreas chinesas, depois de Pequim ter suspendido voos de companhias norte-americanas, devido à deteção de casos de covid-19 a bordo, foi hoje divulgado pelos ‘media’ internacionais.

O Departamento de Transportes dos Estados Unidos disse, na quinta-feira, que Pequim violou um acordo sobre viagens aéreas e tratou as companhias aéreas de forma injusta.

Os voos para a China estão sujeitos à política do “circuit breaker” (‘interruptor’, em português): quando são detetados cinco ou mais casos a bordo, a ligação é suspensa por uma semana.

Caso sejam identificados dez ou mais casos, a ligação é suspensa por duas semanas.

Os reguladores norte-americanos suspenderam voos operados pelas companhias aéreas chinesas Air China, China Eastern Airlines, China Southern Airlines e Xiamen Airlines, de acordo com o Departamento de Transportes.

A mesma fonte apontou que o número de voos suspensos é o mesmo que as ligações aéreas canceladas da United Airlines, American Airlines e Delta Air Lines, ao abrigo do sistema “circuit-breaker”.

A China mantém uma estratégia de ‘zero casos’ de covid-19, assumida como um triunfo político pelo secretário-geral do Partido Comunista Chinês, Xi Jinping.

A estratégia inclui o bloqueio de cidades inteiras e a realização de testes em massa, sempre que são detetados casos da doença, e fortes restrições fronteiriças.

Quem chega ao país tem que cumprir uma quarentena de pelo menos sete dias em instalações designadas pelas autoridades.

O departamento governamental norte-americano disse que as companhias aéreas enfrentam “culpabilidade indevida”, já que os passageiros apresentam resultados negativos nos testes antes do embarque, mas testam positivo após chegarem à China.

As medidas da China são “baseadas em circunstâncias totalmente fora do controlo das transportadoras”, lê-se no comunicado da entidade governamental.

“Reservamos o direito de tomar medidas adicionais” se Pequim impuser “mais medidas” semelhantes, apontou ainda.

JPI // SCA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS