Equador investiga empresa chinesa em processo de corrupção contra ex-Presidente

Quito, 08 set 2022 (Lusa) — O Ministério Público (MP) do Equador anunciou a realização de buscas num escritório da empresa estatal chinesa Sinohydro no âmbito de uma investigação a um alegado crime de suborno do ex-Presidente Lenin Moreno (2017-2021).O MP confirmou na rede social Twitter a operação, realizada na quarta-feira, nos escritórios da Sinohydro, […]

Equador investiga empresa chinesa em processo de corrupção contra ex-Presidente

Equador investiga empresa chinesa em processo de corrupção contra ex-Presidente

Quito, 08 set 2022 (Lusa) — O Ministério Público (MP) do Equador anunciou a realização de buscas num escritório da empresa estatal chinesa Sinohydro no âmbito de uma investigação a um alegado crime de suborno do ex-Presidente Lenin Moreno (2017-2021).O MP confirmou na rede social Twitter a operação, realizada na quarta-feira, nos escritórios da Sinohydro, […]

Quito, 08 set 2022 (Lusa) — O Ministério Público (MP) do Equador anunciou a realização de buscas num escritório da empresa estatal chinesa Sinohydro no âmbito de uma investigação a um alegado crime de suborno do ex-Presidente Lenin Moreno (2017-2021).

O MP confirmou na rede social Twitter a operação, realizada na quarta-feira, nos escritórios da Sinohydro, que participou no desenvolvimento da barragem Coca Codo-Sinclaire, a maior central hidroelétrica do país.

Durante as buscas foram apreendidos “equipamentos eletrónicos e documentação relacionada com o projeto hidroelétrico, executado pela referida empresa no Equador”, escreveu o MP.

O MP reiterou que esta operação foi uma das diligências que tem levado a cabo em ligação ao caso de corrupção conhecido como “Ina Papers”.

A investigação, lançada a pedido do próprio Lenin Moreno, investiga as contas do ex-Presidente quando foi enviado especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para a Deficiência, entre 2013 e 2016.

Moreno admitiu ter contas no Banco Post Finance, inaugurado quando era enviado especial, e outra conta pessoal no banco UBS, na Suíça, mas negou ser o proprietário da empresa “Ina Investment”, registada através do Banco Balboa, no Panamá.

Os opositores políticos acusaram Moreno de desviar alegados subornos através desta empresa, num escândalo que envolveria ainda pessoas próximas do antigo Presidente equatoriano.

Em 2019, o portal jornalístico La Fuente publicou uma investigação que alegava que um dos irmãos de Moreno teria contas em paraísos fiscais e uma propriedade luxuosa em Espanha.

Moreno negou a acusação e sugeriu que o caso tem motivações políticas, ligadas ao seu principal detrator, o antigo Presidente Rafael Correa (2007-2017), que reside na Bélgica e que foi condenado pela Justiça equatoriana num outro caso de corrupção.

A empresa estatal chinesa Sinohydro tem operações em Angola, Guiné-Bissau e Moçambique, nomeadamente na construção de infraestruturas de tratamento e abastecimento de água e distribuição de eletricidade, incluindo a construção do novo aeroporto de Mbanza Congo, na província angolana do Zaire.

VQ (RCR) // JMC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS