Embraer regista prejuízo de 101,8 milhões de euros no terceiro trimestre do ano

A fabricante de aeronaves brasileira Embraer registou um prejuízo de 649 milhões de reais (101,8 milhões de euros) no terceiro trimestre de 2020, segundo o balanço financeiro divulgado hoje pela empresa.

Embraer regista prejuízo de 101,8 milhões de euros no terceiro trimestre do ano

Embraer regista prejuízo de 101,8 milhões de euros no terceiro trimestre do ano

A fabricante de aeronaves brasileira Embraer registou um prejuízo de 649 milhões de reais (101,8 milhões de euros) no terceiro trimestre de 2020, segundo o balanço financeiro divulgado hoje pela empresa.

Com o resultado, a fabricante acumula perdas de 3,6 mil milhões de reais (560 milhões de euros) nos nove primeiros meses do ano, montante 703,5% maior do que as perdas relatadas no mesmo período de 2019, quando houve uma perda de 449,1 milhões de reais (70,4 milhões de euros).

A queda nas entregas de aeronaves devido à pandemia de covid-19 e a subida do dólar face à moeda brasileira (o real) foram os principais fatores que colaboraram para o mau desemprenho das finanças da Embraer no período.

A empresa relatou que obteve uma receita total de pouco mais de 4 mil milhões de reais (cerca de 630 milhões de euros) no terceiro trimestre do ano, montante 12,8% menor do que o obtido no mesmo período de 2019.

A fabricante brasileira frisou que entregou sete aeronaves comerciais e 21 executivas (19 jatos leves e dois grandes) entre julho e setembro face a um total de 44 jatos entregues no terceiro trimestre de 2019, sendo 17 jatos comerciais e 27 jatos executivos (15 leves e 12 grandes).

Em 2020, a fabricante entregou 16 jatos comerciais e 43 jatos executivos (33 leves e 10 grandes), o que se compara aos 54 jatos comerciais e 63 jatos executivos entregues durante os primeiros nove meses de 2019.

“As entregas da Embraer em 2020 estão sendo impactadas negativamente, principalmente devido à pandemia de covid-19, que continua afetando o mundo e especialmente as viagens aéreas comerciais”, lê-se no balanço financeiro da fabricante.

A carteira de pedidos firmes da Embraer no terceiro trimestre do ano permaneceu estável em 15,1 mil milhões de dólares (12,7 mil milhões de euros).

O Ebitda (sigla em inglês usada para denominar o lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) da empresa brasileira no terceiro trimestre do ano foi negativo em 40,7 de reais milhões (-6,3 milhões de euros) face ao resultado positivo de 75 milhões de reais (11,7 milhões de euros) registado no mesmo período de 2019.

A dívida da companhia registou um aumento de 137,7%, ou seja, mais do que dobrou na comparação entre os resultados do terceiro trimestre de 2020 com o mesmo período do ano anterior, passando de 5,6 mil milhões de reais (880 milhões de euros) para 13,3 mil milhões de reais (cerca de 2 mil milhões de euros).

A Embraer é fabricante e líder mundial de aeronaves comerciais com até 150 lugares e tem mais de 100 clientes em todo o mundo.

A empresa brasileira mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

Em Portugal, no Parque de Indústria Aeronáutica de Évora, funcionam duas fábricas da Embraer, sendo que a empresa também é acionista da OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal, com 65% do capital, em Alverca.

CYR // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS