Embaixador dos EUA diz que China não controlará ativos da EDP no país

O embaixador dos Estados Unidos em Portugal disse que a China não vai controlar “em nenhuma circunstância” os ativos da EDP nos Estados Unidos, opondo-se à OPA da China Three Gorges.

Embaixador dos EUA diz que China não controlará ativos da EDP no país

Embaixador dos EUA diz que China não controlará ativos da EDP no país

O embaixador dos Estados Unidos em Portugal disse que a China não vai controlar “em nenhuma circunstância” os ativos da EDP nos Estados Unidos, opondo-se à OPA da China Three Gorges.

“Em nenhuma circunstância os chineses vão controlar o que a EDP tem nos Estados Unidos, o terceiro maior produtor de energia renovável”, afirmou o embaixador norte-americano em Lisboa, em entrevista hoje publicada no Jornal Económico.

Em causa está a Oferta Pública de Aquisição (OPA) feita à EDP pela China Three Gorges (CTG), empresa elétrica estatal chinesa que já detém 23,27% da elétrica portuguesa, anunciada em maio de 2018 e cujas negociações continuam.

“Opomo-nos absolutamente a esse negócio”, garantiu George Glass.

O embaixador acrescentou ainda que, em situações idênticas, as autoridades norte-americanas vetaram o negócio.

“O que posso dizer é que quando situações idênticas ocorreram no passado, a essas entidades não lhes foi permitido concluir o negócio”, esclareceu George Glass.

George Glass considerou ainda uma questão de segurança nacional para os Estados Unidos observar as negociações da OPA, e assegurou que o país está a fazê-lo.

“Temos que ver como correm as negociações. Não me parece que estejam a ir muito longe – estamos curiosos para ver o que vai acontecer. De qualquer modo é o Departamento do Tesouro que vai decidir o que fazer”, disse o embaixador.

O representante máximo da diplomacia norte-americana em Portugal confirmou ainda que o Comité para os Investimentos Estrangeiros nos Estados Unidos (CFIUS) “tem o poder para impor” a venda de interesses da EDP nos Estados Unidos, caso a OPA da China Three Gorges se efetive.

O embaixador manifestou-se ainda contra o atual panorama do mercado energético português.

“A EDP controla 80% da energia elétrica em Portugal. Do ponto de vista dos Estados Unidos, do ponto de vista de negócios, como do meu ponto de vista pessoal, não deve haver uma entidade estrangeira a deter a vossa energia elétrica. Deve ser controlada pela nação ou pelos privados sob regulação nacional. Não é o caso do que está a acontecer com a EDP”, considerou George Glass.

Contactada pela Lusa, fonte da EDP escusou-se a comentar as declarações do embaixador dos Estados Unidos.

JE // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS