Economia da zona euro contrai 6,8% e a da UE 6,4% em 2020 – Eurostat

O PIB da zona euro recuou 6,8% em 2020, após uma contração de 5,1% no quarto trimestre e o da União Europeia caiu 6,4% e 4,8%, respetivamente, segundo uma primeira estimativa do Eurostat.

Economia da zona euro contrai 6,8% e a da UE 6,4% em 2020 - Eurostat

Economia da zona euro contrai 6,8% e a da UE 6,4% em 2020 – Eurostat

O PIB da zona euro recuou 6,8% em 2020, após uma contração de 5,1% no quarto trimestre e o da União Europeia caiu 6,4% e 4,8%, respetivamente, segundo uma primeira estimativa do Eurostat.

Bruxelas, 02 fev 2021 (Lusa) — O Produto Interno Bruto (PIB) da zona euro recuou 6,8% em 2020, após uma contração de 5,1% no quarto trimestre e o da União Europeia (UE) caiu 6,4% e 4,8%, respetivamente, segundo uma primeira estimativa do Eurostat.

“De acordo com uma primeira estimativa da taxa de crescimento anual para 2020, com base em dados trimestrais corrigidos de sazonalidade e de calendário, o PIB caiu 6,8% na zona euro e 6,4% na UE”, refere o gabinete estatístico europeu.

No quarto trimestre de 2020, o PIB da zona euro recuou 5,1% na variação homóloga e 0,7% em cadeia.

A economia da UE, por seu lado, contraiu 4,8% face ao quarto trimestre de 2019 e 0,5% em comparação com o terceiro de 2020.

Na comparação trimestral, estas quedas seguem-se à forte recuperação no terceiro trimestre de 2020 (12,4% na zona euro e 11,5% na UE) e às maiores descidas desde o início da série temporal em 1995 no segundo trimestre de 2020 (-11,7% na zona euro e -11,4% na UE).

Já na variação homóloga, as economias da zona euro e da UE recuam pelo quarto trimestre consecutivo, com valores históricos de, respetivamente -14,7% e -13,9% no segundo trimestre, a que se seguiram contrações de -4,3% e -4,2% nas economias.

“Estas estimativas preliminares rápidas do PIB baseiam-se em fontes de dados incompletas e serão sujeitas a novas revisões”, salienta o Eurostat.

Entre os países para os quais há dados disponíveis, não foi registada qualquer subida nos PIB, tendo a Espanha (-9,1%), a Áustria (-7,8%,), a Itália (-6,6%) e Portugal (-5,9%) apresentado as maiores quebras nas suas economias.

Na variação em cadeia, os maiores recuos do PIB observaram- se na Áustria (-4,3%), Itália (-2,0%) e França (-1,3%) e as principais subidas na Lituânia (1,2%), Letónia (1,1%) e Suécia (0,5%).

Em Portugal, o PIB cresceu uns ligeiros 0,4% do terceiro para o quarto trimestre de 2020.

IG // JNM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS