Dívida pública sobe na zona euro e UE por necessidades de financiamento dada a pandemia

A dívida pública aumentou para 95,1% do PIB na zona euro e 87,8% na União Europeia no segundo semestre, subida que o Eurostat justifica com necessidades de financiamento pelo impacto das medidas de combate à covid-19.

Dívida pública sobe na zona euro e UE por necessidades de financiamento dada a pandemia

Dívida pública sobe na zona euro e UE por necessidades de financiamento dada a pandemia

A dívida pública aumentou para 95,1% do PIB na zona euro e 87,8% na União Europeia no segundo semestre, subida que o Eurostat justifica com necessidades de financiamento pelo impacto das medidas de combate à covid-19.

De acordo com o gabinete estatístico europeu, na zona euro, a dívida pública atingiu os 95,1% do Produto Interno Bruto (PIB), quer na variação em cadeia (86,3% nos primeiros três meses do ano) quer face ao trimestre homólogo (86,2% do PIB).

Na UE a dívida pública agravou-se para os 87,8% do PIB no segundo trimestre, face aos 79,4% do primeiro e aos 79,7% do homólogo.

Os rácios mais elevados da dívida pública em relação ao PIB registaram-se na Grécia (187,4%), Itália (149,4%), Portugal (126,1%), Bélgica (115,3%), França (114,1%), Chipre (113,2%) e Espanha (110,1%) e os mais baixos na Estónia (18,5%), Bulgária (21,3%) e Luxemburgo (23,8%).

Na comparação homóloga, a Irlanda — com um recuo de 0,3 pontos — foi a única exceção ao agravamento geral do peso da dívida no PIB, tendo as maiores subidas sido registadas em França (14,9 pontos percentuais), na Bélgica (12,9), em Itália (11,9), em Espanha (11,7), na Eslováquia (11,1), Na Eslovénia /10,8) e na Áustria (10,7 pontos).

Face ao primeiro trimestre, a dívida pública agravou-se em todos os Estados-membros e as maiores subidas foram observadas no Chipre (17,1 pontos percentuais), em França (12,8 pontos), em Itália (11,8), em Espanha (11,1), na Croácia e na Bélgica (11,0), na Eslováquia (10,6) e na Grécia (10,5 pontos).

A dívida pública de 126,1% do PIB em Portugal representa um agravamento de 5,9 pontos no peso da dívida face aos 120,1% homólogos e de 6,6 pontos na comparação com os 119,5% do PIB registados no primeiro trimestre.

IG // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS