Desvanecimento da febre especulativa mantém tendência de subida em Wall Street

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em forte alta, pela segunda sessão consecutiva, enquanto se desvaneceu a febre especulativa que tinha levado na semana passada o título da GameStop a níveis improváveis.

Desvanecimento da febre especulativa mantém tendência de subida em Wall Street

Desvanecimento da febre especulativa mantém tendência de subida em Wall Street

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em forte alta, pela segunda sessão consecutiva, enquanto se desvaneceu a febre especulativa que tinha levado na semana passada o título da GameStop a níveis improváveis.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average progrediu 1,57%, para os 30.687,48 pontos.

Da mesma forma, o tecnológico Nasdaq avançou 1,56%, para as 13.612,77 uniddes, e o alargado S&P500 subiu 1,39%, para as 3.826,31.

Na segunda-feira, esta praça financeira já tinha encerrado com ganhos, depois de ter apresentado na semana anterior as piores perdas semanais desde outubro.

O segmento acionista de Wall Street tinha então sido desestabilizado por uma rebelião de pequenos acionistas, contra os grandes fundos de investimento especulativos, e pela valorização acentuada e súbita de alguns títulos, em cuja baixa estes fundos tinham apostado.

Mas desde o início desta semana, a bolsa repartiu de forma clara no sentido ascendente.

Emblema dos pequenos investidores, protagonizada designadamente por utilizadores do popular fórum do sítio comunitário Reddit, a ação das lojas de jogos vídeo GameStop desvalorizou hoje 60%. A da empresa AMC, de salas de cinema, com uma que tinha tido fortes avanços devido á mesma causa, recuou 41%.

A prata, que tinha chamado a atenção no início da semana de numerosos internautas, viu também a sua cotação cair mais de oito por cento, depois de na segunda-feira ter atingindo o máximo de oito anos.

Prova da serenidade reencontrada em Wall Street, o índice VXS, por vezes designado como o “índice do medo”, que mede a volatilidade bolsista, baixou para 15,5%.

Para Quincy Krosby, da Prudential, há “um sentimento de alívio, pelo menos temporário, ligado ao facto de a operação conta as empresas (fundos) que apostaram na baixa (da GameStop) ter sido sustida, pelo menos por agora”.

Para esta analista de mercado, “os investidores estão atentos a vários elementos: uma série de dados financeiros melhores do que previsto, o facto de as infeções com o novo coronavirus e as hospitalizações estarem a recuar nos EUA e a esperança de ver o governo de Joe Biden fazer aprovar um plano de emergência”.

Ao mesmo tempo, os conglomerados tecnológicos, e pesos pesados bolsistas, Amazon e Alphabet (‘holding’ da Google e YouTube) divulgaram pouco depois do fecho da sessão resultados trimestrais considerados muito bons pelos investidores.

A Amazon também informou que Jeff Bezos ia sair do caro de diretor-geral do grupo no terceiro trimestre do ano, mas que conservaria o de presidente da administração.

Pelo contrário, antes da abertura da bolsa, a petrolífera ExxonMobil apresentou os maiores prejuízos da sua história, relativos a 2020, no total de 22,4 mil milhões de dólares (18,6 mil milhões de euros). Não obstante, foi rentável no último trimestre do ano e fechou em alta de 1,58%.

A Uber treinou com uma valorização de 7% depois de ter confirmado a aquisição do serviço de entrega de álcool Drizly por 1,1 mil milhões de dólares.

RN // JLS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS