Défice comercial dos EUA sobe em agosto mas com a China baixa

O défice comercial dos Estados Unidos subiu mais do que o previsto em agosto, mas as importações provenientes da China continuaram a baixar, devido à guerra de taxas alfandegárias, indicou hoje o Departamento do Comércio.

Défice comercial dos EUA sobe em agosto mas com a China baixa

Défice comercial dos EUA sobe em agosto mas com a China baixa

O défice comercial dos Estados Unidos subiu mais do que o previsto em agosto, mas as importações provenientes da China continuaram a baixar, devido à guerra de taxas alfandegárias, indicou hoje o Departamento do Comércio.

O défice norte-americano subiu em agosto 1,6% em relação ao mês anterior e atingiu 54,89 mil milhões de dólares.

Em agosto, as exportações aumentaram 0,2% para 207,9 mil milhões de dólares, mas as importações aumentaram 0,5% para 262,8 mil milhões de dólares. Os analistas esperavam um défice menor, de 54,4 mil milhões de dólares.

A troca de bens dos Estados Unidos com a China tem vindo a diminuir, sob o efeito da guerra comercial que se prolonga há mais de um ano e, em agosto, o défice baixou para 2,46%.

Desde janeiro o défice com a China diminuiu 11,7%, com as importações a baixarem 12,55% e as exportações a registarem uma queda de 15%.

Com as dificuldades em alcançar um acordo comercial, a administração Trump tem ameaçado aplicar mais taxas à totalidade de bens provenientes da China até ao fim do ano, com o risco de um maior abrandamento na economia norte-americana.

As negociações comerciais devem recomeçar na próxima semana em Washington, mas sem certezas quanto aos resultados.

Com esta política comercial, a confiança dos consumidores tem recuado e as empresas estão hesitantes em investir. O crescimento da economia abrandou para 2% no segundo trimestre, depois de uma expansão de 3,1% nos primeiros três meses de 2019.

EO // JNM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS