Dados preliminares indicam que inflação no Brasil subiu para 1,14% em setembro

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que constituem dados preliminares da inflação oficial do Brasil, cresceu de 0,89% em agosto para 1,14% em setembro, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Dados preliminares indicam que inflação no Brasil subiu para 1,14% em setembro

Dados preliminares indicam que inflação no Brasil subiu para 1,14% em setembro

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que constituem dados preliminares da inflação oficial do Brasil, cresceu de 0,89% em agosto para 1,14% em setembro, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Segundo o órgão de estatísticas do Governo brasileiro, “esse foi o maior IPCA-15 desde fevereiro de 2016 (1,42%) e o maior para um mês de setembro desde 1994”, ano em que o país lançou o Plano Real, quando a medição quinzenal da inflação ficou em 1,63%.

No ano, o indicador acumula alta de 7,02%, e nos últimos 12 meses já ultrapassa os dois dígitos (10,05%).

Os dados estão acima da meta central do Governo para a inflação em 2021 que é de 3,75% com o intervalo de tolerância que varia de 2,25% a 5,25%.

Gasolina e energia elétrica foram os itens que, individualmente, tiveram o maior impacto no índice, ambos com 0,17 pontos percentuais (pp).

Por grupos, as maiores influências vieram de transportes, com alta de 2,22% e impacto de 0,46 ponto percentual, alimentação e bebidas, (1,27% e 0,27 pp), e habitação (1,55% e 0,25 pp).

A sondagem do IBGE para calcular o IPCA-15 abrange as famílias com rendimentos de 1 a 40 salários, qualquer que seja a fonte, residentes nas regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, além do Distrito Federal e do município de Goiânia.

 

CYR // PJA

Lusa/Fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS