Crescimento das vendas no comércio a retalho abranda para 1,3% em setembro

Crescimento das vendas no comércio a retalho abranda para 1,3% em setembro

O crescimento das vendas no comércio a retalho registou um abrandamento para 1,3% em setembro, depois de terem apresentado um aumento de 3,8% no mês anterior, indicou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com os dados hoje divulgados, “as vendas no comércio a retalho aumentaram 1,3% em setembro, variação inferior em 2,5 pontos percentuais face à observada no mês anterior”, refere o INE em comunicado.

Na nota informativa, o INE explica que o abrandamento do índice total refletiu a desaceleração em 3,5 pontos percentuais do índice do agrupamento dos produtos alimentares e em 1,8 pontos percentuais no caso dos produtos não alimentares.

Assim, as variações homólogas registadas em setembro foram de 2,7% nos produtos alimentares e de 0,1% nos não alimentares, que compara com 6,2% e 1,9% no mês anterior, pela mesma ordem.

O INE refere ainda que no terceiro trimestre deste ano, as vendas no comércio a retalho tiveram uma variação homóloga de 2,4%, contra 3,4% no trimestre anterior.

Em termos de emprego, o índice abrandou o crescimento em setembro, para 2,5%, depois de no mês anterior ter evoluído 2,6%.

A queda mensal observada neste índice foi de -0,2% (contra uma descida de 0,1% no mesmo período do 2017).

As remunerações efetivamente pagas cresceram, em termos homólogos, 3,8% (4,6% em agosto), enquanto face ao mês anterior diminuíram 5,4%.

O índice de horas trabalhadas, ajustado de efeitos de calendário, caiu 0,5% na comparação com o mesmo período do ano passado (nula no mês anterior).

Quando comparado com agosto, o mesmo índice recuou 0,9% (contra uma descida de 0,4% em setembro do ano passado).

JS // JNM

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Crescimento das vendas no comércio a retalho abranda para 1,3% em setembro

O crescimento das vendas no comércio a retalho registou um abrandamento para 1,3% em setembro, depois de terem apresentado um aumento de 3,8% no mês anterior, indicou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).